Meteorologia

  • 27 JULHO 2021
Tempo
28º
MIN 17º MÁX 28º

Edição

Imobiliário Arrendamento Lisboa: Tem até hoje para se candida...

Lisboa: Tem até hoje para se candidatar ao programa de Renda Acessível

Chegou o último dia para se candidatar à 6.ª fase do Programa de Renda Acessível da Câmara de Lisboa. Há 41 habitações a sorteio, entre T0 e T4.

Lisboa: Tem até hoje para se candidatar ao programa de Renda Acessível

Esta sexta-feira, dia 18 de junho, é o último dia para se candidatar às rendas acessíveis da Câmara Municipal de Lisboa. Note que este Programa Renda Acessível (PRA), que já vai na sua sexta fase, prevê a disponibilização de habitações com rendas abaixo do valor de mercado. O processo de candidatura é feito através da plataforma disponível no site Habitar Lisboa e a escolha dos futuros inquilinos será feita por sorteio.

Os interessados em arrendar uma das 41 habitações, que fazem parte deste programa, têm de apresentar as respetivas candidaturas até às 17h do dia de hoje. Os inquilinos que serão escolhidos por sorteio, irão para uma casa em Lisboa, cuja renda corresponde a um terço do rendimento líquido do agregado familiar.

Sublinhe-se que a candidatura deve ser feita de acordo com as necessidades de cada agregado: uma pessoa pode concorrer a um T0 ou T1, duas pessoas têm direito a um T0, T1 ou T2. No caso de três ou quatro pessoas, o máximo é um T3 e, para famílias acima de cinco ou mais pessoas, o mínimo é um T3 e o máximo um T5.

De acordo com a Câmara de Lisboa, o valor de um T0 varia entre 150 e 400 euros, o preço de um T1 situa-se entre 150 e 500 euros e um T2 terá um preço que pode ir dos 150 aos 600 euros, enquanto as tipologias superiores contarão com uma renda mínima de 200 euros e máxima de 800.

Já para ser elegível, o valor do rendimento bruto do agregado habitacional deve situar-se entre o salário mínimo nacional (8.400 euros por ano por pessoa) e um máximo de 35 mil euros por ano por pessoa. Já no caso de duas pessoas, o máximo são 45 mil euros anuais e, no caso de mais de duas pessoas, o teto máximo é de 45 mil euros anuais mais 5.000 euros por ano por cada dependente, tal como mostra a Câmara Municipal.

Leia Também: Câmara de Lisboa abriu mais um concurso de Renda Acessível com 41 casas

Campo obrigatório