Meteorologia

  • 14 ABRIL 2024
Tempo
26º
MIN 18º MÁX 28º

Relatório alerta para "aumento de ransomware" e "inovações" de defesa

Relatório Anual de Segurança 2024 da Check Point "destaca um aumento de 90% nas vítimas de ataques de ransomware extorquidas publicamente".

Relatório alerta para "aumento de ransomware" e "inovações" de defesa

O Relatório Anual de Segurança 2024 da Check Point Software analisou, este ano, "a crescente complexidade das ciberameaças, com especial destaque para o aumento drástico dos incidentes de ransomware e a utilização estratégica da inteligência artificial (IA) nas defesas de cibersegurança", disse a empresa em comunicado.

No relatório é realçada "uma significativa turbulência cibernética" ao longo do ano, destacando-se "um aumento de 90% nas vítimas de ataques de ransomware extorquidas publicamente".

Ataques estes que "representam atualmente 10% de todo o malware detetado pelos sensores da Check Point".

A Equipa de Resposta a Incidentes da Check Point (CPIRT) da empresa concluiu que "quase metade" dos casos registados envolviam ransomware, sendo que o número de vítimas "publicamente extorquidas" aumentou para aproximadamente 5.000, o dobro relativamente ao ano anterior.

Em jeito de resumo, a empresa de cibersegurança retirou três grandes conclusões deste relatório: A nível de ransomware, "os atacantes aperfeiçoaram as suas estratégias, tirando partido das vulnerabilidades de Zero-Day e melhorando o Ransomware-as-a-Service (RaaS) com novas táticas de extorsão".

Já a nível de "direcionamento para dispositivos de ponta", o relatório identificou "uma tendência crescente de ataques a dispositivos de ponta, destacando a necessidade crítica de medidas de segurança abrangentes que englobem todos os elementos da rede".

Finalmente, notou-se também um crescimento do "hacktivismo apoiado pelo Estado", com "aumentos notáveis nas atividades cibernéticas ligadas a conflitos geopolíticos".

"Numa era de inovação implacável no cibercrime e de tensões acumuladas envolvendo atores de ameaças do Estado-nação e hacktivistas a nível global, as organizações devem adaptar-se. Investir em defesas mais fortes com medidas robustas de segurança cibernética alimentadas por IA e entregues na cloud, e promover proativamente a colaboração é fundamental para se proteger eficazmente contra estes perigos em evolução", considerou a vice-presidente de Investigação da Check Point, Maya Horowitz.

Leia Também: Cegid abre centro de Inteligência Artificial em Portugal (e vai recrutar)

Recomendados para si

;

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório