Meteorologia

  • 05 JULHO 2022
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 32º

Projeto sobre perigos do uso inadequado da internet envolve 40 jovens

Cerca de 40 jovens institucionalizados no Porto participarão até outubro num projeto psicoeducacional do mundo digital e prevenção de dependências online que alerta para as desvantagens e perigos do seu uso abusivo e inadequado, foi hoje anunciado.

Projeto sobre perigos do uso inadequado da internet envolve 40 jovens
Notícias ao Minuto

15:57 - 26/05/22 por Lusa

Tech Projeto (Des) Liga-Te

O Projeto (Des) Liga-Te é promovido pela Associação Democrática de Defesa dos Interesses e Igualdade das Mulheres (ADDIM) e os jovens envolvidos no projeto iniciado em abril têm entre 12 e 18 anos e estão institucionalizados no Núcleo Familiar da Nossa Senhora da Apresentação, Centro Juvenil de Campanhã e Casa do Vale Crescer Ser, refere a informação disponibilizada.

Tendo como ponto de partida as investigações da forma como "o uso excessivo de redes sociais influencia a saúde psicológica das crianças e jovens (...) que revelam crises de ansiedade e níveis mais elevados de stress e de ideação suicida", foram ainda assinaladas "novas patologias associadas ao mundo online", revelou a presidente da associação, Carla Branco.

Sobre as patologias, a dirigente mencionou a nomofobia (medo causado pela possibilidade de ficar sem contacto através do telemóvel), atazagorafobia (medo de ser esquecido/a nas redes sociais, de deixar de ser popular) e a dismorfia da 'selfie' ou síndrome de distorção da imagem.

Durante 15 sessões, o projeto pretende "capacitar os jovens acerca das desvantagens e dos perigos do uso abusivo e inadequado do mundo digital", trabalhando conteúdos como "'sexting' (nudez), 'grooming' (aliciamento sexual de menores), 'cyberbullying', 'cyberstalking', segurança na internet e uso patológico", lê-se ainda no documento.

Entre os objetivos gerais a atingir, os jovens deverão ser capazes de "refletir acerca da internet e dos seus perigos, pensar criticamente acerca dos conceitos de comportamento e sexualidade, compreender o fenómeno da violência online em algumas das suas manifestações: aliciamento sexual online, 'sexting', 'cyberbullying' e 'cyberstalking', e desenvolver e reforçar competências pessoais e sociais (...) que lhes permitam desenvolver relações interpessoais saudáveis e positivas", assinalou Carla Branco.

Nos objetivos específicos elaborados para os jovens figuram o "reconhecimento de que a internet pode provocar situações de dependência, a reflexão crítica acerca dos conceitos de comportamentos, adrenalina e risco e distinguir fenómenos de aliciamento sexual online e sexting, através da compreensão das suas estratégias e do seu impacto nas vítimas".

O projeto tem ainda "uma vertente direcionada para os pais/professores com especial enfoque no sharenting (direitos de imagem e privacidade das crianças nas redes sociais).

"Queremos promover não só um uso adequado e alerta dos riscos, como fomentar a redução do tempo online, ou seja, o direito a estar offline", sublinhou a presidente da ADDIM.

Leia Também: Navegar na Internet? GNR relembra "perigos das novas tecnologias"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório