"Problema do PSD é que o sucesso do PS é bom para os portugueses"

Num artigo escrito para o Notícias ao Minuto, Joaquim Jorge pronuncia-se sobre a necessidade de o PSD se renovar e mudar a estratégia.

© DR
Política Joaquim Jorge

Depois da aprovação do Orçamento do Estado para 2017 e com o fortalecimento de uma maioria parlamentar que tem sido capaz de levar o acordo à Esquerda a ‘bom porto’, Joaquim Jorge, num artigo escrito para o Notícias ao Minuto, realça a “ineficácia do PSD” perante tal cenário.

PUB

“O PSD está rodeado de dirigentes que estavam no poder, mas agora estão na oposição. Estes dirigentes têm dado provas que não estavam preparados para este cenário criado pelo PS e António Costa”, começa por afirmar o fundador do Clube dos Pensadores sobre o maior partido da oposição.

Nesta senda, o biólogo crê que o partido liderado por Passos Coelho “precisa de gente com ambição de poder com novas ideias e propostas para o país”. Uma mudança de “paradigma” capaz de “libertar-se da austeridade férrea que executou”.

Este PSD não percebeu que estamos num novo tempo político e é preciso devolver o partido aos portugueses

Joaquim Jorge realça que a social-democracia “foi incorporada pelo PS e alguma no Bloco de Esquerda”. “A maior parte, infelizmente, morreu com o desaparecimento de Sá Carneiro e precisa de ser ressuscitada”, sustenta.

Recordando que o PSD “está associado à austeridade”, refere que as sondagens são “dramáticas” para um partido que “continua em queda”. “O PS caminha a passos largos, para uma maioria absoluta em próximas eleições legislativas, em 2019”, garante.

“A política é o momento e o PSD vive a obsessão, que o caminho que seguiu o seu governo, para a saída da crise é o correto. Todavia tem que equacionar que pode haver outro caminho. Esse caminho está a tentar trilhá-lo o PS”, considera o biólogo, acrescentando que “a cada sucesso do PS, parece uma derrota para o PSD”.

“O problema do PSD é que o sucesso do PS é bom para os portugueses. Os portugueses querem o sucesso de um governo, não querem saber de que partido se trata. O PSD tem de dar uma resposta imaginativa para recuperar a confiança dos portugueses.

Na opinião de Joaquim Jorge, “o PSD atualmente é um partido ensimesmado e démodé”. “O PSD tem de atualizar o seu funcionamento: abri-lo a simpatizantes com possibilidade de votar; promover eleições primárias para líder e afins”, ressalva, ao sugerir que o partido não deve “permitir que o PS tome a dianteira nessa área”.

No mesmo sentido, o fundador do Clube dos Pensadores frisa que “o PSD tem que ser um partido moderno e de vanguarda”, que necessita de “reinventar-se, reorganizar-se e reestruturar-se”, de ser “repensado no seu funcionamento e dar uma imagem de modernidade”.

“O PSD precisa de uma revolução de mentalidades e comportamentos. A era da democracia com partidos políticos como funcionam já passou. O melhor que o PSD tem a fazer é uma reflexão com a cabeça fria, admitir os erros, retomar o caminho da razão, e a partir daí, enfrentar o futuro com valentia”, conclui.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS