Meteorologia

  • 17 AGOSTO 2022
Tempo
26º
MIN 17º MÁX 26º

Sem surpresa, censura ao Governo chumba na AR. Chega isolado à Direita

O PSD e a Iniciativa Liberal mantiveram a abstenção pré-anunciada, apesar dos apelos de Ventura.

Sem surpresa, censura ao Governo chumba na AR. Chega isolado à Direita

A moção de censura ao Governo apresentada pelo Chega foi, sem surpresa, chumbada no Parlamento, esta quarta-feira, depois de o partido liderado por André Ventura ter criticado a série de recentes crises no Executivo de António Costa.

A votação não teve surpresas: todos os partidos mantiveram o sentido de voto anunciado antes do debate desta tarde. A Esquerda - PS, PCP, BE e Livre - e o PAN votaram contra; PSD e IL abstiveram-se. O Chega ficou sozinho na 'coluna' dos contra.

No total, 133 votos contra, 85 abstenções e apenas 12 votos a favor, à proposta do Chega intitulada "Acabar com a deterioração constante da credibilidade do Governo e o empobrecimento crónico dos portugueses".

Durante o debate, anterior à votação, António Costa criticou duramente a política do Chega, considerando que a moção de censura se tratava de "um exercício de oportunidade na competição com os outros partidos da oposição".

Os populistas alimentam-se dos problemas

Sobre o líder do partido de extrema-direita, o primeiro-ministro afirmou que André Ventura "fala, fala, mas não apresenta nem uma propostazinha".

"Como é próprio dos populistas, o Chega vocifera muito, mas nada propõe e nada resolve. Esta é uma distinção essencial entre nós. Os populistas alimentam-se dos problemas. Um Governo responsável, reconhece os problemas e age para os resolver", apontou Costa.

Já Ventura enumerou as recentes crises no Governo, nomeadamente na saúde e com o ministro das infraestruturas, considerando que o executivo "falhou na sua missão fundamental de restaurar a dignidade de Portugal".

"O senhor primeiro-ministro sabe que tem pela frente um desafio que já não consegue concretizar, a desorganização e a desorientação geral do Governo são prova disso mesmo. O caos na saúde, nos combustíveis, no aeroporto e um ministro que já não existe são a prova final que precisávamos de que este Governo já não está cá para exercer funções", afirmou o líder do Chega.

[Notícia atualizada às 20h03]

Leia Também: Moção? "Exercício de oportunidade na competição com os outros partidos"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório