Meteorologia

  • 09 AGOSTO 2022
Tempo
29º
MIN 17º MÁX 30º

Moção de censura do Chega ao Governo. Como vão votar os partidos?

Será debatida esta quarta-feira na Assembleia da República.

Moção de censura do Chega ao Governo. Como vão votar os partidos?

Na sexta-feira, o líder do Chega, André Ventura, anunciou a apresentação de uma moção de censura ao Governo, uma iniciativa que estará à partida chumbada dado que o PS dispõe da maioria absoluta dos deputados na Assembleia da República (AR).

Como tal, a moção de censura ao Governo, cuja aprovação teria como consequência a demissão do mesmo, será debatida no Parlamento esta quarta-feira, segundo a reunião extraordinária da conferência de líderes parlamentares, cumprindo assim os três dias previstos no Regimento.

Alguns partidos políticos já manifestaram publicamente a posição que irão adotar, revelando o seu sentido de voto. PCP e BE mostraram-se contra; PSD e IL irão abster-se

Como votarão (e como argumentam)?

O Grupo Parlamentar do PCP sustentou o seu voto contra por considerar que a iniciativa da bancada da extrema-direita "não propõe soluções" para os problemas do país, demarcando-se da iniciativa apresentada pelo partido de André Ventura.

"O Chega utiliza problemas reais não com o objetivo de dar resposta aos trabalhadores e às populações, mas com projetos e políticas que só contribuem para os agravar. O PCP não contribuirá para essa manobra, por isso, votará contra a moção de censura", esclareceu o partido.

Também o BE está contra a moção de censura ao Executivo, tendo Catarina Martins, coordenadora do partido, argumentado que "as críticas que o Bloco de Esquerda faz ao Governo não se confundem em nada com as estratégias mais ou menos oportunistas do Chega".

Por sua vez, o Iniciativa Liberal anunciou que se irá abster, reiterando que "há uma grande diferença entre a IL e o Chega, bem patente nesta moção de censura". Rodrigo Saraiva, líder parlamentar do IL referiu que esta "vai ser uma moção de censura inconsequente" e frisou: "É apenas mais um foguetório e uma corrida de 100 metros que o partido Chega nos tem habituado".

Do lado da IL está o PSD, que informou a sua abstenção através de uma nota de imprensa: "Informa-se que a bancada do PSD se irá abster na votação da moção de censura que será discutida esta quarta-feira".

Com o anúncio quer do PSD quer da IL de que optarão pela abstenção à moção, o Chega deverá ficar isolado no voto de censura ao Governo.

De salientar que o Chega identifica três situações que o executivo "se tem mostrado incapaz de resolver: caos na saúde; crise nos combustíveis; completa falta de articulação no seio do Governo e desautorização e fragilização extrema de alguns ministros", apontando ainda a situação em torno do novo aeroporto de Lisboa como "a gota de água".

Leia Também: Destacada importância de deputadas na "cooperação" Portugal-Mediterrâneo

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório