Meteorologia

  • 17 JANEIRO 2022
Tempo
10º
MIN 7º MÁX 15º

Edição

CDS está a analisar eventual incompatibilidade de membros

O Conselho Nacional de Jurisdição do CDS-PP está a analisar a alegada incompatibilidade de três dos sete membros eleitos, tendo suspendido os restantes processos, incluindo a impugnação apresentada por Nuno Melo, disse à Lusa o presidente daquele órgão.

CDS está a analisar eventual incompatibilidade de membros
Notícias ao Minuto

21:56 - 02/12/21 por Lusa

Política Conselho de Jurisdição

"Havendo suspeição de impedimentos quanto a três membros, suspendi tudo e estamos a analisar esta matéria", afirmou Alberto Coelho.

O presidente do Conselho de Jurisdição do CDS-PP indicou que pediu elementos à secretaria-geral do partido e também já foi pedido contraditório aos dirigentes em questão.

Questionado sobre quando poderá ser conhecida uma decisão, o dirigente sustentou que, apesar de esta ser uma "questão urgente", as "pessoas têm de ter tempo suficiente para analisarem".

Alberto Coelho apontou também que esta suspeita põe em causa o Conselho de Jurisdição "desde o seu início, desde a eleição".

Em causa estão três dos sete elementos do Conselho Nacional de Jurisdição, eleitos em congresso.

Na sequência da impugnação, por parte do eurodeputado Nuno Melo, da convocatória da reunião do Conselho Nacional que decidiu cancelar o congresso eletivo que estava marcado para o último fim de semana, 27 e 28 de novembro, o presidente do CDS afirmou numa entrevista haver irregularidades na constituição daquele que é chamado de "tribunal" do partido.

Francisco Rodrigues dos Santos e Nuno Melo iam disputar a liderança nessa reunião magna, que iria acontecer em Lamego.

O líder centrista disse que, apesar de os membros do Conselho Nacional de Jurisdição não poderem "ser titulares de órgãos executivos nem de mesas da assembleia", dois dos membros "que votaram a favor", um "é membro de uma assembleia de militantes em Oeiras e a outra é membro da distrital de Braga", liderada por Nuno Melo, considerando haver "vontade política" por trás da decisão que foi favorável ao eurodeputado.

Em resposta, a candidatura do eurodeputado alegou que também João Paulo Carvalho, eleito na lista afeta à atual direção, é "funcionário do partido" e "membro da comissão política regional do CDS/Açores".

De acordo com os estatutos do CDS-PP, disponíveis no 'site' do partido, "os membros do Conselho Nacional de Jurisdição não integram qualquer outro órgão", à "exceção do congresso, mas poderão assistir às reuniões de todos os órgãos com exceção da Comissão Executiva".

Depois de o Conselho Nacional ter aprovado o cancelamento do congresso, Nuno Melo impugnou também essa decisão e na semana passada acusou o presidente do Conselho Nacional de Jurisdição de bloquear uma decisão sobre o congresso.

O dirigente referiu que "passou perto de um mês" e não recebeu "qualquer notícia do Conselho Nacional de Jurisdição" nem "nenhuma informação sequer sobre o andamento do processo" que era urgente.

Leia Também: CDS diz que nos últimos dois meses saíram 179 militantes e entraram mil

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório