Meteorologia

  • 04 DEZEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 17º

Edição

PSD. Paulo Rangel avançará com pedido de Conselho Nacional extraordinário

Intenção do candidato à liderança do PSD é antecipar o congresso do partido para o fim de semana antes do Natal, ou seja, entre 17 e 19 de dezembro.

PSD. Paulo Rangel avançará com pedido de Conselho Nacional extraordinário

O candidato à liderança do PSD, Paulo Rangel, vai avançar com um pedido para um Conselho Nacional extraordinário, avança a TVI24. Para tal acontecer, são necessárias as assinaturas de um quinto dos conselheiros.

A direção de Rui Rio não tenciona opor-se à proposta de antecipar o congresso do partido para o fim de semana antes do Natal, de acordo com o mesmo canal. Atualmente, a data prevista é de 14 a 16 de janeiro. 

Posteriormente, e de acordo com o requerimento a que a agência Lusa teve acesso, a proposta é que as eleições diretas se mantenham a 4 de dezembro e o Congresso se realize entre 17 e 19 de dezembro, em vez de entre 14 e 16 de janeiro, como estava previsto.

"A preparação e prontidão do PSD para as eventuais eleições legislativas antecipadas beneficiaria com a realização do Congresso Nacional do PSD em período mais próximo das eleições diretas e ainda no mês de dezembro de 2021", justifica o texto.

Questionada pela Lusa, a direção de campanha da candidatura de Paulo Rangel não quis comentar esta iniciativa, mas sabe-se que dirigentes distritais e conselheiros nacionais que apoiam Rangel já estão no terreno a recolher assinaturas para realizar um Conselho Nacional extraordinário.

De acordo com os estatutos do PSD, o Conselho Nacional reúne ordinariamente de dois em dois meses e, em sessão extraordinária, a requerimento da Comissão Política Nacional, da Direção do Grupo Parlamentar, ou de um quinto dos seus membros.

Na terça-feira, recorde-se, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, recebeu, o adversário de Rio na corrida à liderança do PSD. Em reação a este encontro, o presidente do PSD já veio dizer que achou este encontro "muito estranho"

Em comunicado publicado no site da Presidência da República, Marcelo informou que recebeu "em Belém, a pedido deste, o Eurodeputado Paulo Rangel". 

Quando a 15 de outubro,  Paulo Rangel apresentou publicamente a sua candidatura à liderança e, questionado sobre se informou previamente o Presidente da República e antigo líder do PSD de que se iria candidatar à presidência do PSD, foi claro: "Nunca falei com o Presidente da República sobre esta matéria (...) Aliás, há meses que não falo com o Presidente da República, coisa que até não é muito comum", disse à data.

Vale sublinhar que o encontro não constava na agenda da Presidência da República prevista para terça-feira, dia em que a Assembleia da República deu início ao debate, na generalidade, da proposta de Orçamento do Estado para o próximo ano, num clima 'quente' e de 'chumbo' e eleições à vista.

A 14 de outubro, o Conselho Nacional do PSD aprovou a marcação de eleições diretas para a presidência do partido para 4 de dezembro e congresso entre 14 e 16 de janeiro, em Lisboa. Um dia depois, Paulo Rangel apresentou publicamente a sua candidatura.

Até agora, há dois candidatos anunciados à liderança, o atual presidente, Rui Rio, e o eurodeputado Paulo Rangel.

[Notícia atualizada às 13h24]

Leia Também: "Acho muito estranho que o Presidente receba um candidato à liderança"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório