Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2021
Tempo
MIN 7º MÁX 12º

Edição

Novo autarca de Mesão Frio pede ao Estado políticas que "façam diferença"

O novo presidente da Câmara de Mesão Frio, Paulo Silva, pediu hoje ao Estado políticas que "façam a diferença" para eliminar assimetrias e fixar população nos concelhos do interior.

Novo autarca de Mesão Frio pede ao Estado políticas que "façam diferença"
Notícias ao Minuto

18:00 - 17/10/21 por Lusa

Política Mesão Frio

Paulo Silva, eleito pelo PS, tomou hoje posse como presidente da Câmara de Mesão Frio, no distrito de Vila Real. Os socialistas conquistaram três mandatos e o "Movimento Mais Mesão Frio" dois.

Nas eleições de 26 de setembro, o PS obteve maiorias absolutas em todas as Juntas de Freguesia, Assembleia Municipal e na Câmara.

"O nosso foco será a nossa gente. Os jovens, os idosos, os mais necessitados, os nossos empresários, os nossos agricultores, as nossas instituições, e assim desenvolveremos o nosso concelho nas mais variadas vertentes", salientou.

Paulo Silva dirigiu uma palavra aos deputados eleitos pelo círculo eleitoral de Vila Real, a quem pediu que "tudo façam" para que os concelhos "pobres, desertificados e do interior sejam discriminados positivamente".

O novo presidente afirmou que "se realmente se quer que as assimetrias sejam eliminadas, são necessárias políticas por parte do Estado que façam a diferença".

"A fixação das pessoas é fundamental, mas não se espere que seja a autarquia por si só a resolver este problema. Serão necessárias medidas de fundo, estruturantes e duradoiras para que tal aconteça", salientou.

O autarca referiu que o compromisso deste novo executivo é o manifesto eleitoral, que, em seu entender, responde às principais necessidades e aos anseios das populações.

Referiu que se trata de um programa "extenso e ambicioso", mas que acredita que será cumprido na íntegra, embora não na totalidade nestes quatros anos e apesar dos constrangimentos imprevisíveis que possam surgir.

E o primeiro, apontou, "já aí está" e resulta de uma redução das comparticipações em mais de 300 mil euros fruto do Orçamento do Estado (OE) para 2022. O orçamento deste município é de 3,7 milhões.

O programa apresentado é de "médio e longo prazo" e inclui projetos como a estratégia local para a habitação, orçada em cerca de seis milhões de euros, que "revolucionará" o parque habitacional do concelho.

O novo presidente apontou ainda as estratégias para a cultura, para o turismo, para o lazer e desporto.

Paulo Silva destacou ainda o "facto inédito" de a sua mãe, presente na cerimónia, ter tido um marido e dois filhos presidentes de Câmara.

O seu pai, António da Natividade, foi o primeiro presidente do município de Mesão Frio a ser eleito após o 25 de Abril e o seu irmão, Marco Silva, ocupou o cargo durante 20 anos. Ambos foram eleitos pelo PSD.

Também foi lembrado o presidente cessante Alberto Pereira, que terminou agora o terceiro mandato e não pôde recandidatar-se devido à limitação de mandatos.

Paulo Silva foi vice-presidente desde 2013, vereador sem regime de permanência com o pelouro da Proteção Civil, é gerente bancário e comandante da corporação de bombeiros de Mesão Frio há 20 anos.

Leia Também: Governo autoriza 390 mil euros para reconstrução do posto da GNR

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório