Meteorologia

  • 25 JUNHO 2021
Tempo
28º
MIN 20º MÁX 34º

Edição

"Portugal tem uma postura inaceitável, aceitando os argumentos de Israel"

A líder do Bloco de Esquerda (BE) defende que Portugal deve ser claro na condenação aos ataques à Faixa de Gaza.

"Portugal tem uma postura inaceitável, aceitando os argumentos de Israel"

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) acusou, esta segunda-feira, o Governo Português de ter uma "postura inaceitável" perante a ofensiva de Israel à Faixa de Gaza, defendendo que o nosso país devia ser claro na condenação dos ataques aos palestinianos.

"É preciso uma voz forte internacional. Portugal tem tido uma postura inaceitável, aceitando os argumentos de Israel e deve, pelo contrário, até porque tem a presidência da União Europeia (UE), não só ser claro na condenação dos ataques de Israel como reunir as mais altas instâncias da UE para que essa condenação exista e sejam postas em prática sanções imediatas contra Israel", afirmou Catarina Martins à RTP 1, durante uma concentração em solidariedade com a Palestina, que está a ter lugar, esta segunda-feira, na Praça do Martim Moniz, em Lisboa.

Além do BE, na concentração participam também militantes do PCP, nomeadamente o secretário-geral Jerónimo de Sousa.

Recorde-se que o exército de Israel e as milícias palestinas do Hamas e da Jihad Islâmica enfrentam-se desde a passada segunda-feira, dia 10 de maio, numa disputa aberta, com poucos indícios de trégua, que supera os 200 mortos, entre os quais 58 crianças, a imensa maioria na Faixa de Gaza.

As tentativas de mediação internacional, especialmente das Nações Unidas, Egito e Qatar, fracassaram até agora. As hostilidades atingiram um nível de violência nunca visto desde a ofensiva de 2014.

Leia Também: Rui Rio condena ataques em Gaza e apela ao cessar-fogo

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório