Meteorologia

  • 09 MARçO 2021
Tempo
14º
MIN 8º MÁX 18º

Edição

Há enfermeiros a ter de devolver prémio de desempenho, denuncia BE

Bloco de Esquerda questionou o Ministério da Saúde sobre o alegado pedido de devolução do prémio atribuído em dezembro aos profissionais de saúde no âmbito do combate à Covid-19. Situação denunciada terá acontecido no Centro Hospitalar do Norte.

Há enfermeiros a ter de devolver prémio de desempenho, denuncia BE

O Bloco de Esquerda questionou o Ministério da Saúde sobre o alegado pedido de devolução do prémio atribuído em dezembro aos profissionais de saúde no âmbito do combate à Covid-19. Situação denunciada terá acontecido no Centro Centro Hospitalar Universitário do Porto (CHUP) a enfermeiros de alguns serviços. 

"Visto que o prémio atribuído no mês de dezembro foi de metade do vencimento, no mês de janeiro estes enfermeiros receberão apenas metade do seu vencimento. Este aviso estará a ser feito pelos enfermeiros chefes dos serviços, não existindo qualquer explicação ou justificação por parte do Conselho de Administração", refere a denúncia feita ao grupo parlamentar do Bloco de Esquerda. 

A verificar-se, "o BE considera inaceitável a atitude" do Centro Hospitalar. O partido acrescenta que tem alertado para a necessidade de garantir o "justo reconhecimento a todos os profissionais, e não apenas a alguns, que é o que tem acontecido".

"Esta situação é ainda mais insultuosa, uma vez que estarão a ser retirados prémios já atribuídos", lê-se no requerimento bloquista a que o Notícias ao Minuto teve acesso, e no qual pede ao Governo que averigue as práticas denunciadas, de modo a corrigir a situação e a impedir que se repitam em outras unidades. 

Na sequência da denúncia, o Bloco de Esquerda pergunta ao Ministério da Saúde se tem conhecimento da situação em causa e de forma pretende agir, constando-se que está de facto a acontecer. Ao Público, o conselho de administração do (CHUP) reconhece a situação, sem, no entanto, quantificar o número de profissionais de saúde abrangidos. 

O Notícias ao Minuto já questionou o Ministério da Saúde, aguardando ainda uma resposta.

O prémio de desempenho aos profissionais do Serviço Nacional de Saúde que estiveram na linha da frente do combate à pandemia no primeiro Estado de Emergência abrange 25 mil funcionários e terá um custo previsto de 23 milhões de euros, segundo dados do Ministério da Saúde. O diploma foi publicada em Diário da República no início de dezembro

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório