Meteorologia

  • 28 OUTUBRO 2020
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 20º

Edição

Ministro das Finanças "reconheceu" que OE dá "mais dinheiro ao Novo Banco

A coordenadora do BE, Catarina Martins, considerou hoje que, tal como "já reconheceu" o ministro das Finanças, o Orçamento do Estado para 2021 "compromete" o Fundo de Resolução com "mais dinheiro" para o Novo Banco.

Ministro das Finanças "reconheceu" que OE dá "mais dinheiro ao Novo Banco

Numa reação à entrevista concedida pelo primeiro-ministro, António Costa, ao Público, Catarina Martins afirmou que "o OE, tal como foi entregue, e como o ministro das Finanças já reconheceu, compromete o Fundo de Resolução e o erário público com mais dinheiro para a Lone Star, seja ele já ou no ano seguinte, porque há agora um empréstimo, mas no ano seguinte há que pagar".

A líder do BE encontra-se nos Açores no âmbito da campanha eleitoral para as legislativas regionais, tendo reunido esta tarde com agentes turísticos em Ponta Delgada.

"Não faz sentido nenhum um OE que continua a comprometer-se com dinheiro para o Lone Star, para o Novo Banco, sem haver uma auditoria ao que se está a passar. O próprio ministro das Finanças diz que isso está no OE. Isso está por resolver", frisou a coordenadora nacional do Bloco.

Hoje, no parlamento, o PS usou oito vezes a palavra "mentira" para contrariar a acusação do BE de que o Governo não quer "avançar mais" no combate à pobreza para transferir dinheiro para o fundo de resolução dos bancos.

Durante nove minutos, o vice-presidente da bancada socialista João Paulo Correia falou aos jornalistas no parlamento para responder à coordenadora do BE e dizer que as acusações de Catarina Martins "estão baseadas numa mentira e essa mentira tem que ser desfeita".

O secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, lembrou na quinta-feira, em declarações ao Observador, que a viabilização sem os bloquistas é "matematicamente" possível para sublinhar que, apesar de o Governo não ter maioria absoluta, o BE "também não tem".

Questionada sobre se estão reunidas condições para um acordo após as declarações de Costa e Duarte Cordeiro, Catarina Martins registou que tanto o secretário de Estado como o primeiro-ministro "dizem que querem continuar a negociar".

E manifestou a esperança de "continuar a conversar para que haja avanços nestas aéreas, porque o país precisa mesmo de soluções".

"Eu centro-me no que têm dito as pessoas com quem tenho negociado o OE e com quem temos tido reuniões e procurado soluções. Registo que o ministro das Finanças reconhece que este OE dá 200 milhões de euros do Fundo de Resolução, um fundo com dinheiro público, para ir para o Novo Banco, a que acresce o empréstimo que os bancos fazem ao Fundo de Resolução, que vai ficar mais endividado e o Estado terá que pagar, no total mais de 400 milhões de euros", afirmou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório