Meteorologia

  • 19 OUTUBRO 2021
Tempo
22º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

PCP quer proibir e fazer "marcha-atrás" a "despedimentos selvagens"

O PCP denunciou hoje "centenas ou milhares" de "despedimentos selvagens" a pretexto da pandemia de covid-19 e insistiu na sua proibição, "agora ou quando o surto passar".

PCP quer proibir e fazer "marcha-atrás" a "despedimentos selvagens"
Notícias ao Minuto

14:54 - 23/03/20 por Lusa

Política Covid-19

Numa conferência de imprensa por videoconferência, a partir da sede do PCP, em Lisboa, João Frazão, da comissão política comunista, afirmou que "são centenas ou milhares de despedimentos" feitos nas últimas semanas, não tem números, mas alertou: "São muitos e são inaceitáveis."

Esta é a terceira vez, em menos de uma semana, que os comunistas tomam posição sobre as medidas de combate ao surto de covid-19 e em que alertam para os despedimentos em curso em várias empresas.

João Frazão explicou que o PCP defende "a proibição de todos os despedimentos, seja de trabalhadores com vínculo efetivo, seja de trabalhadores com vínculo precário".

Por outro lado, os comunistas pretendem, igualmente, que "todos os atos ilícitos, a pretexto do surto, sejam, a todo o tempo, considerados revogáveis, no imediato ou no futuro próximo", ou seja, "agora ou quando o surto passar".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório