Meteorologia

  • 22 OUTUBRO 2019
Tempo
15º
MIN 11º MÁX 19º

Edição

Parlamento regional da Madeira passa a contar com apenas cinco partidos

Cinco partidos vão estar representados na Assembleia Legislativa da Madeira durante a XII Legislatura, depois das 'saídas' de BE, PTP e Nova Democracia, quando atualmente o parlamento regional contava com sete forças políticas e um deputado não inscrito.

Parlamento regional da Madeira passa a contar com apenas cinco partidos
Notícias ao Minuto

23:50 - 22/09/19 por Lusa

Política Eleições Madeira

Nas eleições legislativas regionais de hoje, de acordo com os resultados oficiais divulgados pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, o PSD obteve 21 deputados, PS 19, CDS-PP três, Juntos Pelo Povo (JPP) também três e CDU (PCP/PEV) um.

Em 2015, o PSD conseguiu 24 deputados, segurando a maioria absoluta por um, e o CDS-PP sete.

A coligação formada por PS, PTP, PAN e MPT em 2015 conseguiu seis mandatos, mas acabou por ser desfeita, ficando cinco socialistas e um parlamentar do Partido Trabalhista Português (PTP).

O JPP conseguiu há quatro anos cinco deputados, a CDU dois, o Bloco igualmente dois e o Partido Novas Democracia um, mas o deputado Gil Canha acabou a legislatura como não inscrito.

Nas primeiras eleições regionais na Madeira, em 1976, quatro partidos conseguiram representação parlamentar (PSD, PS, CDS-PP e UDP) e, nas seguintes, em 1980, passaram a ser cinco as forças políticas na assembleia legislativa, com a entrada da Aliança Povo Unido (APU, coligação formada pelo PCP, MDP e PEV).

Em 1984, manteve-se o mesmo número de partidos (5) e em 1988 voltaram a ser quatro, com a saída da APU.

Em 1992, o Partido da Solidariedade Nacional (PSN) entrou pela primeira vez no parlamento regional, com um deputado, e os comunistas voltaram à assembleia madeirense, também com um parlamentar, eleito pela CDU.

Já em 1996, o PSN perde o seu deputado único, ficando no parlamento PSD, PS, CDS, PCP e UDP, cenário que se repete em 2000.

Em 2004 o Bloco de Esquerda estreia-se, conseguindo um mandato. Nesse ano, a UDP deixa de estar representada.

Em 2007, além de PSD, PS, PCP e CDS, MPT e Nova Democracia conseguem um deputado cada, num total de sete partidos com assento parlamentar.

Em 2011, o parlamento regional passa a ter um número recorde de representações: oito. Entram PAN (um deputado) e PTP (três deputados), mas o Bloco perde o seu único deputado.

O PSD venceu hoje as eleições legislativas regionais da Madeira, com 39,42% dos votos, mas perdeu, pela primeira vez, a maioria absoluta, elegendo 21 dos 47 deputados, depois de apuradas todas as freguesias.

De acordo com informação disponibilizada pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, o PS obteve 35,76% e elegeu 19 deputados.

O CDS-PP, com 5,76% dos votos e três deputados, foi a terceira força política mais votada, seguido pelo JPP, com 5,47% e também três parlamentares.

A CDU conquista um lugar, depois de alcançar 1,80% dos votos.

Mais nenhum partido conseguiu eleger deputados para a Assembleia Legislativa da Madeira, que tem um total de 47.

A abstenção foi de 44,49%.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório