Meteorologia

  • 17 JUNHO 2019
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 20º

Edição

Acusação de falta de sentido de Estado é para Governo "e quem apoiar"

O líder do PSD, Rui Rio, dirigiu hoje a sua acusação de falta de sentido de Estado em primeiro lugar ao Governo, na proposta sobre o salário dos juízes, estendendo-a a "todos os que a apoiarem".

Acusação de falta de sentido de Estado é para Governo "e quem apoiar"
Notícias ao Minuto

18:30 - 24/04/19 por Lusa

Política Rio

No final de uma visita de duas horas ao Hospital das Forças Armadas (HFAR), em Lisboa, Rio foi questionado se não vai abrir brechas à direita, com a acusação que fez hoje na rede social Twitter ao CDS de falta de sentido de Estado, criticando a proposta dos centristas para que o salário dos juízes tenha como teto máximo o vencimento do Presidente da República.

"Eu não acusei o CDS, acusei todos aqueles que defendem aquilo, o principal até é o PS e o Governo, porque se trata de uma proposta de lei. O primeiro que eu estou a dizer a que falta sentido de Estado é ao Governo, e depois todos aqueles que apoiarem isso", justificou.

O presidente do PSD afirmou ter, nesta matéria, "a mesma posição há muitos anos" e nem sequer teme que o partido possa ficar isolado nesta matéria.

"Tantas vezes tenho ficado sozinho, às vezes até tenho gosto em ficar sozinho quando estou convicto de que estou carregado de razão", afirmou.

Em primeiro lugar, defendeu, trata-se "de uma questão de Estado".

"O Presidente da República deve ser quem mais ganha no setor público em Portugal e ninguém deve ganhar mais do que o primeiro-ministro. Este caso está ligado aos juízes, mas se estivesse ligado a outro setor, eu dizia a mesma coisa", assegurou.

Rio considerou que esta polémica não é positiva até para os magistrados, considerando que "a sociedade não aceita pacificamente que uma classe profissional, e só uma, possa ganhar mais do que o primeiro-ministro".

Aproveitando estar de visita ao HFAR, Rio desafiou a comunicação social a comparar os vencimentos atuais dos juízes com os das Forças Armadas.

"Comparem quanto ganha um oficial general e quanto ganha um juiz, corresponde para aí a um juiz nem a meio da carreira, com uns 15 anos de atividade. Façam a comparação com os professores, seja do ensino superior, seja do ensino secundário ou básico", disse, considerando que além da questão de Estado é preciso avaliar a "justiça relativa" entre classes profissionai.

A proposta de alteração do CDS ao Estatuto dos Magistrados Judiciais, para que o salário dos juízes tenha como teto o do Presidente, foi acolhida pelo PS, que propusera eliminar o teto máximo do salário do primeiro-ministro para o vencimento dos juízes, segundo noticia hoje o Público.

Rui Rio escolheu a véspera do 25 de Abril para visitar o Hospital das Forças Armadas, salientando que o país deve essa Revolução "essencialmente às Forças Armadas".

"Tem esse caráter simbólico, numa altura em que é notório que não há, da parte do Governo, a atenção e o respeito para com Forças Armadas que devia haver", apontou.

Por outro lado, Rio disse querer inteirar-se da situação do HFAR, considerando que tem "uma performance notável", apesar de cortes de verbas "fruto das cativações do Governo".

"Pretendo mostrar a importância que o PSD confere às Forças Armadas, o reconhecimento pelo trabalho desenvolvido neste Hospital e chamar a atenção do Governo para aqui cumprir o investimento que está programado", acrescentou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório