Meteorologia

  • 20 ABRIL 2019
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 15º

Edição

"Bloco mudou panorama político e os equilíbrios à esquerda"

Com a morte "ciclicamente anunciada" desde a sua criação, o BE mudou o "panorama político" e "os equilíbrios à esquerda", sendo um partido que o fundador Fernando Rosas vê como um incómodo ao poder instituído em todo o espectro político.

"Bloco mudou panorama político e os equilíbrios à esquerda"
Notícias ao Minuto

08:12 - 28/02/19 por Lusa

Política Fernando Rosas

Dos conhecidos como os quatro fundadores do Bloco de Esquerda (BE), Fernando Rosas, historiador que tinha estado na origem do MRPP, era o único que não representava ou militava qualquer força política aquando do arranque do partido.

Assim, Fernando Rosas juntou-se a Luís Fazenda (UDP), Francisco Louçã (PSR) e Miguel Portas (Política XXI) e, em 28 de fevereiro de 1999, realizava-se a assembleia de fundação do BE, assinalando-se hoje os 20 anos do partido.

"É um partido com uma vida democrática intensa do ponto de vista interno e isso foi para mim uma coisa muito nova e muito atrativa, sobretudo para alguém que vinha da experiência que eu tinha tido. Nesse sentido, o Bloco de Esquerda vem mudar o panorama político, mudar os equilíbrios à esquerda", destaca, em entrevista à agência Lusa.

Para o antigo deputado e dirigente, "é curioso" que, desde a fundação do partido, "ciclicamente se anuncia a morte do Bloco de Esquerda para o mês seguinte ou para o ano seguinte ou para as eleições seguintes".

"Isso foi cíclico. O Bloco de Esquerda é um partido que veio incomodar o 'establishment' político à esquerda e à direita e, portanto, há o desejo de que as intenções transformem em realidade por parte de uma certa corrente de opinião", observa.

Apesar dos prenúncios de uma morte anunciada, segundo Fernando Rosas aconteceu "exatamente o contrário": "O Bloco de Esquerda cresceu e hoje representa no parlamento um pouco mais de 10% do eleitorado".

"Devo dizer que é talvez o único país da Europa, Portugal, onde os partidos à esquerda do PS somam cerca de 20% do eleitorado. Portanto, é uma esquerda, à esquerda do PS, forte e é isso que permitiu a solução de aliança política parlamentar com o PS nesta experiência de quatro anos de Governo", distingue.

O BE, nas palavras deste seu fundador, "uma das características que tem é a aposta no rejuvenescimento".

"É não criar bonzos, não criar dinossauros excelentíssimos, não criar dirigentes que estão há 30 anos ou há 150 no poder", ironiza, deixando claro que "o parque jurássico do partido está na reforma".

Antes da fundação do BE existia, na perspetiva de Fernando Rosas, um "vazio político" no panorama à esquerda, que deixava um setor desta área "órfão politicamente" já que este espaço estava ocupado "por pequenos grupos políticos que não tinham grande capacidade, por si só, de fazer uma política transformadora e com influência na vida política".

No final dos anos 90, Fernando Rosas, na coluna semanal que assinava no jornal Público, defendia a tese de que a esquerda à esquerda do PS se devia juntar "para uma solução de intervenção política" e é por isso mesmo que Luís Fazenda, então secretário-geral da UDP, tomou a iniciativa de o convidar para almoçar, estando também presente o "major Tomé".

"Juntarmo-nos todos para fazer uma força comum, agrupar essa esquerda à esquerda do Partido Socialista, que não se revia no Partido Comunista, essa ideia, preencher esse espaço, animou-nos a todos e o processo foi saber como é que isto iria funcionar", relata.

Apesar da data oficial de constituição do partido, há um momento marcante anterior que o bloquista admite que "os jovens militantes do Bloco já nem se lembram e, por vezes, não o colocam no historial".

A apresentação pública do que viria a ser o BE foi feita antes da assembleia da fundação, numa conferência de imprensa num restaurante chamado "1.º de Maio", no Bairro Alto, em Lisboa, mas sem Louçã ou Fazenda, uma vez que estes ainda dirigiam os partidos políticos que depois vieram a ser extintos.

Miguel Portas, Miguel Vale de Almeida e Fernando Rosas foram o rosto e a voz dessa conferência de imprensa, o primeiro ato público de apresentação do partido que cumpre hoje 20 anos de história.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório