Meteorologia

  • 21 NOVEMBRO 2019
Tempo
16º
MIN 12º MÁX 16º

Edição

PSD acusa: Câmara “nunca quis resolver os problemas do Bairro da Jamaica"

O PSD acusa a Câmara do Seixal de ter falhado nas suas responsabilidades e competências no caso do Bairro da Jamaica que recentemente viu a pobreza e as degradadas condições em que os habitantes ali vivem mediatizadas. Este bairro, lembra o PSD, não é caso único no concelho.

PSD acusa: Câmara “nunca quis resolver os problemas do Bairro da Jamaica"

O deputado e presidente da Distrital de Setúbal do PSD, Bruno Vitorino, afirma que a situação a que se assiste atualmente em Vale de Chícharos, conhecido também por Bairro da Jamaica, é culpa da autarquia, que durante décadas “não assumiu as suas responsabilidades e competências”, acusa.

Numa nota enviada pelo PSD Seixal às redações, Victor Reis, ex-presidente do Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU), é mais uma das vozes críticas da atuação da Câmara Municipal do Seixal que, considera, “nunca quis resolver os problemas do Bairro da Jamaica e do bairro de barracas de Santa Marta de Corroios”.

“Esta autarquia, a exemplo de outras no país, teve a oportunidade de acabar com este tipo de situações através do Plano de Realojamento Especial. No entanto, e ao contrário de outros municípios, o Seixal apresenta atualmente 526 famílias com necessidade de realojamento. Quase tantas como em 1993. Ou seja, praticamente nada mudou”, sublinha.

Fátima Prior, presidente da concelhia do PSD Seixal,  aponta também o dedo à autarquia.: “Tal como o Victor Reis disse na sua intervenção, todos os municípios que ficaram com o PER por executar têm o cunho do PCP”.

Apesar de o Bairro da Jamaica ter sido notícia recentemente, o ex-presidente do IHRU lembra que este não é caso único e chama a atenção para o contínuo crescimento do bairro de barracas em Santa Marta de Corroios: “A Câmara do Seixal mais uma vez, continua a fechar os olhos a esta situação que se está a agravar”.

Para Victor Reis, o Bairro da Jamaica é um caso paradigmático “de como uma Câmara Municipal se demite das suas funções e suas competências”, considerando mesmo que não existe em Portugal um caso tão grave.

Sobre a solução encontrada pela Câmara Municipal, “só tomada porque começaram a aparecer relatórios a dizer que os prédios estavam em risco de cair”, juntamente com a Santa Casa da Misericórdia do Seixal, o ex-presidente do IHRU mostra-se pessimista. “Receio que esse processo não vá até ao fim”.

Victor Reis termina fazendo uma comparação, deixando nova crítica: “Como é possível uma Câmara ter um edifício sede de milhões, ao mesmo tempo que convive com uma realidade como a do Bairro da Jamaica?”

O Bairro da Jamaica tem estado na ordem do dia depois de um episódio de atuação policial se ter tornado polémico, tendo a PSP sido acusada de abusar da força e, logo, acusada de racismo. Os incidentes geraram revolta, tendo os habitantes do bairro (e não só) organizado uma manifestação na Avenida da Liberdade, em Lisboa, que culminou com as forças de segurança a disparar balas de borracha.

No centro da polémica esteve também o dirigente da SOS Raciscmo que se referiu à "bosta da bófia" reagindo à sua atuação. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório