Meteorologia

  • 25 MARçO 2019
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 14º

Edição

"Teve Anselmo a triste sorte de estar presidente no dia da tragédia"

A afirmação pertence ao líder do PCPT/MRPP que sai em defesa do autarca de Borba, na semana passada responsabilizado pelo Governo do acidente na EN255.

"Teve Anselmo a triste sorte de estar presidente no dia da tragédia"
Notícias ao Minuto

10:14 - 31/12/18 por Melissa Lopes 

Política Arnaldo Matos

Arnaldo Matos, líder do PCPT/MRPP, saiu em defesa de António Anselmo, presidente da Câmara Municipal de Borba, no caso das responsabilidades que lhe são apontadas relativamente à derrocada da antiga Estrada Nacional 255, no passado mês de novembro.

António Anselmo, recorde-se, tem estado debaixo de fogo desde o acidente que vitimou cinco pessoas em Borba, sobretudo depois de o relatório preliminar da inquérito, que ainda decorre, ter apontado responsabilidades ao autarca no sucedido: António Anselmo saberia dos riscos desde 2014, mas nada fez.

Em declarações aos jornalistas, o autarca disse-se feliz e orgulhoso da decisão do Estado de indemnizar as famílias das vítimas mas recusou comentar tudo o resto, isto é, as responsabilidades que lhe são apontadas, reservando para o fim do inquérito qualquer declaração sobre o tema.

Numa sucessão de publicações no Twitter, Arnaldo Matos defende o autarca de Borba e ataca o Estado, que “resolveu um dia municipalizar todas as estradas nacionais de 2.ª e de 3.ª categorias, sacudindo para cima dos municípios as pesadas despesas e tarefas com a manutenção das estradas mais velhas do país”.

Na opinião de Arnaldo Matos, em todo o caso, “compete unicamente ao Estado vigiar a qualidade e segurança de todas as estradas, incluindo as municipais”.

“Se a EN 255 continha defeitos graves, o Estado, através do governo e na responsabilidade do 1.º ministro, teria de sabê-lo e ordenar as correções a tempo”, defende.

Para o líder do PCPT/MRPP, “nem o município nem o presidente da Câmara têm responsabilidades no comportamento da infraestrutura da EN 255, visto que a municipalização deveria ter sido antecedida da recuperação da via, antes de ter sido empurrada à força para a responsabilidade municipal de Borba”.

Arnaldo Matos critica ainda aquilo que diz ser a “imprensa reacionária” que “desatou” a “atacar e a julgar na praça pública o desgraçado autarca independente de Borba, como se o homem fosse o único e autêntico responsável pela tragédia”.

“O Autarca de Borba! O município de Borba tem por presidente da Câmara um autarca partidariamente independente, chamado António Anselmo. Teve Anselmo a triste sorte de estar presidente no dia da tragédia das pedreiras de Borba”, finaliza.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório