Quercus atribui selo de qualidade a operadores turísticos

A Quercus vai atribuir um selo de qualidade que certifica os diferentes operadores turísticos que respeitem o meio onde estão inseridos, no âmbito do projeto "Ceres Ecotur / Eceat" que é apresentado na quarta-feira, em Boticas.

© Getty Images
País Projeto

"A atribuição deste selo encerra em si uma componente filosófica e ideológica, defendendo que o turismo deve estar ligado às populações e à agricultura local", afirmou o presidente da Quercus, João Branco.

PUB

Boticas, Arcos de Valdevez e Idanha-a-Nova são os três primeiros concelhos de acolhimento deste novo "ecolabel" que é, segundo explicou a associação, "um referencial de boas práticas ambientais por parte das empresas do setor, que com a sua atividade devolvem à comunidade onde se inserem, mais-valias que lhes permita criar melhores condições de vida".

A iniciativa é apresentada esta quarta-feira, em Boticas, no distrito de Vila Real.

Com este projeto, a Quercus pretende "promover a qualidade ambiental nas atividades turísticas através de um sistema de gestão que potencialize um turismo sustentável e com retorno direto à comunidade onde se insere".

Este novo selo de qualidade é baseado em experiências realizadas por outros rótulos ecológicos na Europa, num momento em que, de acordo com a organização, se verifica um acentuado crescimento do turismo em Portugal bem como a prática de atividades na natureza.

Numa primeira fase serão aplicados os sistemas de qualidade desenvolvidos pela fundação espanhola Ecotur, membro e representante da Eceat (European Centre for Ecological and Agricultural Tourism), que foram adaptados à realidade portuguesa.

A iniciativa é acompanhada pela Federação de Turismo Rural de Portugal.

Segundo a Quercus, os interessados serão alvos de um processo de avaliação e deverão "cumprir rigorosos critérios de sustentabilidade e responsabilidade social".

A associação disse ainda que o turismo é um "dos setores com maior crescimento económico em Portugal, que tem vindo a afirmar-se como um motor de desenvolvimento das populações, bem como uma das maiores bandeiras de promoção do país no estrangeiro".

Por isso, acrescentou, "é necessário garantir a implementação de mecanismos que promovam, sensibilizem e orientem os diferentes agentes turísticos que operem em espaço rural e natural, para a utilização sustentável do meio".

A ONU declarou 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS