Meteorologia

  • 01 JULHO 2022
Tempo
28º
MIN 15º MÁX 28º

Avós voltaram ao trabalho para transformar camisolas em luvas

Três dezenas de avós de São Paulo e das Mercês, em Lisboa, voltaram ao trabalho para transformar camisolas antigas em luvas de 'design' com motivos tradicionais, num projeto que pretende recuperar artes e ofícios e combater o isolamento.

Avós voltaram ao trabalho para transformar camisolas em luvas
Notícias ao Minuto

13:16 - 17/12/14 por Lusa

País Lisboa

O projeto chama-se "A avó veio trabalhar" e reúne durante um ano 30 idosos, avós e avôs que vivem em São Paulo e nas Mercês, na junta de freguesia da Misericórdia, em Lisboa.

A 'designer' Susana António selecionou os motivos tipicamente portugueses que os avós bordaram à mão em camisolas antigas, recortando e confecionando depois luvas.

É esta primeira coleção de 30 luvas feita no âmbito do laboratório de artes e ofícios de "A avó veio trabalhar" que vai ser apresentada oficialmente hoje na loja na "Arte Assinada -- Concept Store", no Chiado.

"A ideia é criarmos aqui uma sinergia entre estes elementos mais tradicionais com uma cultura visual mais contemporânea", salientou Ângelo Compota, da associação Fermenta, que desenvolve o projeto, salientando que o laboratório pretende "recuperar artes e ofícios perdidos, mas também colaborar no envelhecimento ativo e combater o isolamento, que caracterizam este território".

O projeto foi inicialmente concebido a pensar nos idosos de São Paulo, tendo-se entretanto alargado às Mercês, devido ao aparecimento de idosos interessados.

Ângelo Compota realça que este eixo de São Paulo às Mercês tem "pouquíssimas respostas sociais e, as que existem, dedicam-se a atividades clássicas".

"Nós tentamos criar aqui uma irreverência, recuperando velhos hábitos destes seniores", considerou.

Ao longo do ano estão previstas mais duas coleções e os idosos que participam no projeto "já estão a trabalhar na segunda coleção, que serão fronhas de almofadas, enquanto outra parte da equipa está já a produzir a terceira coleção, que será de tapetes", adiantou Ângelo Compota.

"Estamos neste momento em conversações com a Câmara Municipal de Lisboa para que, num futuro próximo, 'A avó veio trabalhar' possa ter um espaço físico próprio, no eixo de São Paulo, de forma que a porta esteja sempre aberta à comunidade e seja criado um laboratório-loja em que as coisas possam estar a acontecer e serem comercializadas na hora", adiantou.

"A avó veio trabalhar" tem também uma vertente de 'workshops' e de tertúlias, protagonizados por "mentores seniores que possam transmitir os lavoures e outras tradições a outras faixas etárias e outros tipos de população".

A primeira tertúlia, aberta à população, está prevista para o final de janeiro na Fundação Portuguesa das Comunicações e será sobre aerogramas.

A escritora Joana Bértolo está a acompanhar o projeto com o objetivo de escrever um livro de autor com descrição do trabalho destes idosos, as suas histórias de vida, o projeto em si e as técnicas para a realização dos trabalhos.

"A avó veio trabalhar" é um projeto da associação Fermenta e está a ser apoiado pela Câmara Municipal de Lisboa, através do programa Bip Zip.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório