Meteorologia

  • 15 AGOSTO 2020
Tempo
20º
MIN 16º MÁX 26º

Edição

Alegados crimes de Passos já prescreveram

Os crimes de que Pedro Passos Coelho é acusado já prescreveram. Segundo o Expresso, a alegada fraude fiscal e falsificação de documentos de que o primeiro-ministro é incriminado ocorreram entre 1997 e 1999 e como já passaram mais de dez anos, a investigação foi encerrada.

Alegados crimes de Passos já prescreveram

Uma denúncia anónima – enviada por carta e sem qualquer documento como prova –entregue à Procuradoria-Geral da República e que diz respeito a um alegado crime de fraude fiscal e falsificação de documentos por parte de Passos Coelho pode não passar disso, de uma mera denúncia.

Segundo o Expresso, os crimes de que o primeiro-ministro é acusado já prescreveram. Mesmo que Passos Coelho tenha recebido os 150 mil euros quando ainda era deputado e seja suspeito do crime de fraude e falsificação de documentos, estes supostos crimes ocorreram entre 1997 e 1999, tendo já passado o limite de dez anos para que seja aberta uma investigação.

Deste modo, a investigação fica assim encerrada e Passos não precisará de prestar declarações. Aliás, o fiscalista Tiago Caiado Guerreiro disse ao semanário que o primeiro-ministro não terá sequer que pagar o imposto em falta, uma vez que “caduca ao fim de quatro anos”.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório