Meteorologia

  • 12 JUNHO 2024
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 23º

Portugal e Brasil renovam parceria com Escola Internacional da ONU até 2029

Portugal e Brasil renovaram, por mais cinco anos, um memorando de entendimento de apoio às aulas de língua portuguesa na Escola Internacional das Nações Unidas (UNIS), disseram hoje à Lusa fontes oficiais.

Portugal e Brasil renovam parceria com Escola Internacional da ONU até 2029
Notícias ao Minuto

17:19 - 22/05/24 por Lusa

País ONU

Do lado português foi assinado pela representante permanente de Portugal junto às Nações Unidas (ONU), Ana Paula Zacarias, em nome do Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, I.P, que se juntou ao cônsul-geral do Brasil em Nova Iorque, Adalnio Senna Ganem, e ao diretor da UNIS, Dan Brenner.

À Lusa, o adjunto da Coordenação do Ensino Português nos Estados Unidos, José Carlos Adão, identificou e enalteceu as mais-valias do programa, tendo apontado o "crescimento do interesse pelo público da escola, o crescente número de alunos a cada ano", assim como "o 'feedback' que é dado pelos encarregados de educação dos alunos e a satisfação com que Direção Pedagógica da UNIS acolhe o programa e o considera um programa de sucesso".  

"Não podemos deixar de referir outra e importante particularidade deste projeto, que é uma frutuosa parceria entre Portugal e o Brasil na área da língua", acrescentou.

Iniciado em 2018 como projeto-piloto, a iniciativa permitiu à UNIS oferecer aulas de português como língua de herança e língua segunda a alunos cujas famílias fossem, de alguma forma, falantes de português.

Tendo sido avaliados os resultados do projeto, foi posteriormente assinado um memorando de entendimento com a duração de dois anos, em que dois professores - Regina McCarthy, uma professora contratada pelo Consulado-Geral do Brasil, e José Carlos Adão, professor da parte do Instituto Camões -, passaram a dar as aulas.

Dessa forma, os alunos passaram a ser expostos a duas variantes do português: europeu e brasileiro.

Com a presença de dois professores, explicou José Carlos Adão, foi também possível alargar o âmbito das aulas de português, passando a ser oferecidas aulas a alunos sem contacto com o idioma, que começaram a ter aulas de língua estrangeira.

As aulas decorrem durante a semana, com as turmas divididas por níveis e faixas etárias, ao longo de vários dias, em formato extracurricular.

O memorando, renovado na segunda-feira em Nova Iorque, é continuamente acompanhado pelo coordenador do Ensino Português nos Estados Unidos, João Caixinha, assim como pelo Instituto Camões, pelo Consulado-Geral do Brasil em Nova Iorque e pelo diretor de Línguas Modernas da UNIS.

Leia Também: Resolução da ONU sobre genocídio de Srebrenica faz regressar fantasmas

Recomendados para si

;
Campo obrigatório