Meteorologia

  • 20 ABRIL 2024
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 22º

Afinal, morte de idosa em ambulância após alta está "em investigação"

A Procuradoria-Geral da República (PGR) avançou, na sexta-feira, que o inquérito a este caso tinha sido arquivado.

Afinal, morte de idosa em ambulância após alta está "em investigação"

Na sequência da investigação da morte de uma mulher na ambulância que a transportava a casa, depois de receber alta do Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, em dezembro, a Procuradoria-Geral da República (PGR) anunciou que, afinal, o caso encontra-se ainda "em investigação".

"Retifica-se a informação prestada, esclarecendo-se que o inquérito encontra-se em investigação, não tendo ainda conhecido despacho final", esclareceu, esta segunda-feira, a PGR em resposta ao Notícias ao Minuto, após ter dado conta que o caso tinha sido arquivado.

Em causa está uma notícia avançada pela SIC Notícias que dava conta de que o Ministério Público (MP) estava a investigar a morte da idosa, de 87 anos, que tinha Alzheimer e estava acamada há dois anos.

A octogenária teve de ser assistida naquela unidade hospitalar depois de se sentir mal durante a noite. Recebeu pulseira laranja, fez análises e tomou medicação, tendo ficado sob vigilância durante a noite.

No dia seguinte, recebeu alta hospitalar e foi transportada de ambulância até a casa, a uma distância de cerca de cinco quilómetros do hospital, de acordo com a neta da vítima à SIC Notícias.

Apesar de ter saído às 18h00 do hospital, só chegou perto das 20h00. "Tocaram-nos à campainha, um bombeiro, que pediu para descermos para vermos se o estado normal da minha avó era assim. Descemos e deparamo-nos com um cenário macabro. Vimos a minha avó deitada sobre um doente lúcido, gelada, roxa, sem qualquer tipo de reação. A minha avó estava já em pedra", contou ainda Rafaela. 

O óbito foi declarado, 20 minutos depois, naquela ambulância, à porta de casa. 

A unidade hospitalar confirmou ao Notícias ao Minuto que o atual Conselho de Administração, que entrou em funções apenas no início deste mês, determinou a abertura de um processo de inquérito. No entanto, da análise prévia do processo, "não se encontra qualquer situação inadequada do ponto de vista da atuação clínica". Deste modo, enquanto a idosa "permaneceu no Hospital de São Francisco Xavier não há registo de qualquer situação anómala".

"Ao tomar conhecimento desta ocorrência, e das averiguações em curso, o atual Conselho de Administração irá determinar a abertura de um processo de inquérito, tendo como objetivo avaliar a informação existente e as decisões tomadas no âmbito da assistência hospitalar", lê-se numa resposta enviada ao Notícias ao Minuto.

Leia Também: MP arquiva caso da morte de idosa em ambulância após alta de hospital

Recomendados para si

;
Campo obrigatório