Meteorologia

  • 28 MAIO 2024
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 27º

Legislativas em risco? "Quem transporta boletins são forças de segurança"

O líder do Sindicato Nacional da Polícia alertou que situações como a do jogo entre o Famalicão com o Sporting podem não ser únicas. "Temo que se calhar o senhor primeiro-ministro não vai ficar em funções só até ao dia 10 de março", referiu.

Legislativas em risco? "Quem transporta boletins são forças de segurança"
Notícias ao Minuto

20:55 - 03/02/24 por Notícias ao Minuto

País Eleições Legislativas

O presidente do Sindicato Nacional da Polícia, Armando Ferreira, disse, este sábado, que as eleições legislativas, marcadas para 10 de março, também podem estar em risco - à semelhança do que aconteceu hoje com o jogo entre o Famalicão e o Sporting.

“Temo que se calhar o senhor primeiro-ministro não vai ficar em funções só até ao dia 10 de março. (...) Quem transporta os boletins e urnas de voto são as forças de segurança e, se acontecer nesse dia algo semelhante ao que está a acontecer hoje, as coisas podem ganhar uma dimensão maior”, explicou, em entrevista à SIC Notícias.

O responsável sindical acusou o Executivo de ignorar os problemas destas forças de segurança e apelou ainda tanto ao primeiro-ministro, António Costa, como ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que percebam a dimensão do problema em questão.

“Apelo mesmo ao Governo e ao senhor Presidente da República que se aperceberam dos alertas que os sindicatos têm feito ao longo destes dias e que o Governo não resolve”, referiu.

Estas declarações surgem na sequência do cancelamento do jogo entre o Famalicão e o Sporting, que estava previsto para hoje, às 18 horas. O encontro foi primeiro adiado para as 19 horas, mas depois cancelado. À porta do estádio existiram confrontos que fizeram feridos e fizeram com que várias ambulâncias se deslocassem para o local.

A Direção Nacional da PSP garantiu, em comunicado, que tinha "tudo planeado" para a realização do jogo, mas que antes do evento um "número não habitual de polícias informaram que se encontravam doentes, comunicando baixa médica". Perante a situação foram chamados reforços de outras unidades, meios estes que "também vieram a comunicar situações de indisposição, com deslocação para unidades hospitalares".

A Liga prestou esclarecimentos, e exigiu "ao Governo, em especial ao ministro da Administração Interna, a instauração de um processo de inquérito com caráter de urgência, de forma a apurar responsabilidades pelo sucedido, em defesa dos adeptos e das famílias". A Liga informou ainda que exigirá também, nas instâncias próprias, ser ressarcida pelos danos provocados por ações irresponsáveis às quais é totalmente alheia".

Leia Também: Famalicão-Sporting adiado. Liga informa que ainda não há nova data

Recomendados para si

;
Campo obrigatório