Meteorologia

  • 15 JULHO 2024
Tempo
20º
MIN 18º MÁX 26º

Portugal reforça segurança marítima com a CPLP em cooperação com Pretória

Portugal vai reforçar a segurança marítima com os países da CPLP na costa Atlântica no quadro da cooperação com a África do Sul no domínio da Defesa, avançou à Lusa o chefe do Estado-Maior da Armada, almirante Henrique Gouveia e Melo.

Portugal reforça segurança marítima com a CPLP em cooperação com Pretória
Notícias ao Minuto

10:32 - 08/06/23 por Lusa

País CPLP

"Afirmativo, nós olhamos para a África do Sul como um parceiro essencial para a segurança marítima do Atlântico Sul, e fazendo nós parte do Atlântico Norte, mas com muitos interesses no Atlântico Sul", salientou.

Gouveia e Melo considerou à Lusa que "esses interesses que unem Portugal à África do Sul e outros países que também fazem parte da CPLP, que estão no Atlântico, esses interesses partilhados e comuns, são relevantes".

O chefe do Estado-Maior da Armada visitou a África do Sul esta semana juntamente com a ministra da Defesa, Helena Carreiras, e o chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, general José Nunes da Fonseca, no âmbito da visita de Estado do Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa ao país africano, onde foi assinado na terça-feira um acordo sobre cooperação no domínio da Defesa.

Gouveia e Melo salientou, entre os interesses partilhados, a segurança marítima, "que afeta todos os países que são banhados pelo Atlântico, que afeta o comércio marítimo, as exportações, é quase como um imposto que é colocado sobre as exportações e importações dos países costeiros se essa segurança não existir".

Além da segurança marítima, a cooperação bilateral no domínio da Defesa no âmbito do acordo assinado esta semana em Pretória, entre a ministra das Relações Internacionais e Cooperação da África do Sul, Naledi Pandor - em representação da ministra da Defesa Thandi Modise por se encontrar fora do país -, e a ministra da Defesa, Helena Carreiras, será desenvolvida em outras sete áreas, segundo o documento a que a Lusa teve acesso.

Diálogo estratégico sobre política de defesa; Hidrografia, cartografia e geografia militares; Operações de manutenção de paz; Indústria e tecnologias de defesa; Saúde militar; Educação, formação e treino militares; Questões de género e o papel das mulheres tanto na prevenção de conflitos, quanto na consolidação da paz, são as áreas de cooperação definidas no acordo-quadro entre as duas potências atlânticas.

Entre as formas de cooperação, os dois países acordaram realizar "visitas recíprocas de meios da Armada e da Força Aérea", assim como também "exercícios de treino militar conjuntos".

Os dois países vão criar uma Comissão Mista de Defesa, que se reunirá bianualmente, para avaliar a implementação do acordo, segundo o documento consultado pela Lusa.

O compromisso com o novo acordo de Cooperação no domínio da Defesa foi reforçado com a chegada à Cidade do Cabo, no dia 4 de junho, do navio patrulha Setúbal e do submarino "Arpão", da Marinha da Guerra portuguesa.

A África do Sul mantém pelo menos três submarinos de tipo idêntico estacionados na base naval de Simon's town, próximo da Cidade do Cabo.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, iniciou na segunda-feira a bordo do navio patrulha Setúbal, na Cidade do Cabo, a visita de Estado à África do Sul.

O chefe de Estado considerou que a sua visita à África do Sul representou "a abertura de uma nova fase" nas relações bilaterais, depois de "um certo afastamento ou desconhecimento".

Leia Também: Reconciliação entre Portugal e portugueses na África do Sul "está feita"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório