Meteorologia

  • 03 JUNHO 2023
Tempo
16º
MIN 16º MÁX 27º

Alentejo Central quer modernização e reabertura da linha Beja-Funcheira

Os municípios do Alentejo Central defendem "a importância crucial" da modernização e reabertura do troço ferroviário da Linha do Alentejo entre Beja e a Funcheira, no concelho de Ourique, para contribuir para o desenvolvimento da região.

Alentejo Central quer modernização e reabertura da linha Beja-Funcheira
Notícias ao Minuto

14:26 - 27/03/23 por Lusa

País Ferrovia

Esta tomada de posição da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (CIMAC), que agrega os 14 municípios do distrito de Évora, foi divulgada hoje em comunicado, após ser aprovada, por unanimidade, em reunião do seu conselho intermunicipal.

A CIMAC solidariza-se, assim, com a Plataforma Sim ao Aeroporto Internacional de Beja, após o presidente desta comunidade intermunicipal e da Câmara de Évora, Carlos Pinto de Sá (CDU), ter reunido com representantes da comissão dinamizadora daquele grupo de iniciativa cidadã.

No comunicado, a CIMAC manifesta apoio às "pretensões daquela comissão dinamizadora" e diz concordar com "a importância crucial da modernização da ligação Beja-Ourique/Funcheira para dotar o sul do país com uma rede ferroviária moderna que sirva o seu desenvolvimento".

"Portugal ganha uma nova ligação Lisboa-Faro, uma nova ligação do Complexo de Sines/Litoral Alentejano a Espanha, uma ligação direta do Aeroporto de Beja ao Algarve e do Algarve ao interior do país e a Espanha. O sul do país ganha coesão territorial, mais competitividade, melhor ambiente", sustentam os municípios.

Segundo a CIMAC, os representantes da comissão dinamizadora da Plataforma Sim ao Aeroporto Internacional de Beja transmitiram na reunião "preocupações com a ausência de financiamento para o Plano Ferroviário Nacional (PFN)", cuja proposta esteve em consulta pública até final de fevereiro.

E lamentaram "sobretudo a não inclusão da modernização e eletrificação do troço Beja-Ourique/Funcheira no Programa Nacional de Investimentos 2030 (PNI2030) e no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR)", pode ler-se no comunicado da comunidade intermunicipal.

Já no dia 13 deste mês, em declarações à agência Lusa após uma reunião com o ministro das Infraestruturas, João Galamba, um dos porta-vozes da comissão dinamizadora da plataforma, Manuel Valadas, criticou o Governo por não ter inscrito no PNI2030 a modernização e eletrificação daquele troço ferroviário.

"Com esta melhoria da linha e a sua eletrificação estimamos uma viagem entre o Aeroporto [de Beja] e o Algarve de 55 minutos ou menos e, também com a reestruturação da linha para Lisboa, é possível chegar a Sete Rios no máximo em 70 minutos", indicou, então, o responsável, qualificando como "quase um crime não se utilizarem fundos comunitários" para estas obras.

A plataforma já entregou na Assembleia da República uma petição em defesa do Aeroporto de Beja e da criação de acessibilidades à infraestrutura, com mais de 3.000 assinaturas.

A recolha de assinaturas prossegue "até 30 dias" após a petição -- disponível em https://peticaopublica.com/mobile/pview.aspx?pi=PT115231 - dar entrada na comissão parlamentar.

Leia Também: Associações pedem para se melhorar ligação entre Lisboa e Madrid

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório