Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2022
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 15º

Metade dos estudantes estrangeiros procura bacharelato ou licenciatura

Perto de metade (48%) dos estudantes estrangeiros em Portugal inscreveu-se num bacharelato ou numa licenciatura, sendo o mestrado o segundo nível de formação mais procurado (34%), seguido do doutoramento (12%), segundo dados das instituições do Universities Portugal divulgados hoje.

Metade dos estudantes estrangeiros procura bacharelato ou licenciatura

O Universities Portugal é um projeto de promoção internacional das 16 instituições de ensino superior membros do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP).

O estudo que inclui estes dados é apresentado na segunda conferência de internacionalização dedicada ao tema "Será o nosso Ensino Superior inclusivo?", que decorre até sexta-feira na Universidade do Minho.

"Ao longo da última década têm sido cada vez mais os estudantes estrangeiros que escolhem fazer a sua formação superior em Portugal e, no último ano letivo, registou-se o número mais alto de sempre de alunos internacionais inscritos nas universidades e politécnicos portugueses", refere num comunicado.

Segundo a nota, no ano letivo de 2021/2022, Portugal teve 69.965 estudantes estrangeiros inscritos em todo o país, mais 18,7% do que no anterior (58.960). Daquele total 41.472 estão integrados nas 16 instituições membros do CRUP.

A maioria dos estudantes internacionais está inscrita no ensino superior público e, no caso dos membros do Universities Portugal, "as Universidades de Lisboa e do Porto lideram as preferências dos alunos estrangeiros (8.570 e 6.042, respetivamente)".

Em relação às áreas de formação, as mais escolhidas são a de gestão e administração (8.144), direito (4.213) ou eletrónica e automação (3.031).

De acordo com os dados do Universities Portugal, em termos de nacionalidade dos estudantes "o Brasil continua a ser o país emissor de mais estudantes no país (18.859), seguindo-se a Guiné-Bissau (6.478), Cabo Verde (5.694) e Angola (4.702").

Além da inclusão, a conferência permitirá analisar o impacto económico e sociocultural da mobilidade de estudantes internacionais.

"O Universities Portugal tem investido em feiras de oferta educativa e em missões de prospeção para aumentar a visibilidade das instituições portuguesas no estrangeiro, de forma a atrair mais estudantes. À semelhança deste ano, em 2023, o foco de promoção continuará nos países da América Latina que têm demonstrado bons resultados e recetividade aos programas internacionais, com destaque para a Bolívia, o Chile, a Costa Rica, o Equador e o Peru", indica o comunicado.

Leia Também: Costa anuncia reforço de transferências para Ensino Superior

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório