Meteorologia

  • 05 OUTUBRO 2022
Tempo
29º
MIN 16º MÁX 30º

Fundador da Prozis assume-se contra o aborto em post polémico

Ao Notícias ao Minuto, Miguel Milhão defende-se das críticas: "Gosto de ver os direitos das crianças que ainda não nasceram a ser tido em conta". Influencers contestam posição do fundador da Prozis e já há quem confirme pôr fim a parcerias: "Acho que a opinião do fundador é demasiado grave".

Fundador da Prozis assume-se contra o aborto em post polémico

"Parece que os bebés por nascer recuperaram os seus direitos nos EUA! A natureza está a recuperar!", escreveu no Linkedin Miguel Milhão, fundador da Prozis.

A posição é defendida a propósito da notícia de que o Supremo Tribunal dos Estados Unidos acabou esta sexta-feira com o direito ao aborto - uma decisão polémica que acaba com meio século de proteções constitucionais.

A publicação rapidamente se tornou viral, com muitas vozes a insurgirem-se não só contra Milhão, mas também contra as e os influencers que mantêm parceria com a marca.  Ao Notícias ao Minuto, o empresário mantêm a posição, defendendo que se trata de uma tentativa de silenciamento.

Rita Belinha, influencer e repórter na RTP, foi uma das primeiras influencers a anunciar que vai terminar o vínculo com a Prozis. Ao Notícias ao Minuto, conta que mantinha parceria com a marca há mais de um ano e que antes de publicar no Instagram, enviou "um e-mail à gestora da parceria a informá-la da decisão". 
 
"Acho que a opinião do fundador é demasiado grave e totalmente desrespeitadora das mulheres e dos direitos que temos vindo a conquistar ao longo das últimas décadas", assevera.

Patrícia Claro, influencer portuguesa, também já se pronunciou publicamente - apesar de não manter parceria com a marca. "O boicote à marca seria o ideal para o Miguel perceber que as pessoas têm direito a escolher o que querem na vida delas, incluindo se querem ou não consumir uma marca com os princípios éticos da Prozis", escreveu no Instagram. 

Marta Melro, atriz, já veio dizer que deixou de ser embaixadora da Prozis. Tânia Argent, influencer, também se demarcou da marca. O mesmo caminho seguiu a página Laranja Lima Nutrição, que explicou aos seguidores nao poder ficar indiferente, principlalmente depois de ser mãe. Sofia Manuel, conhecida como A Tripeirinha, foi outra influencer a anunciar ter-se desvinculado da marca. 

A atriz Diana Monteiro - embaixadora há 6 anos - publicou um vídeo no qual explicar que os seus valores falam mais alto, anunciando assim o término da parceria. 

Em declarações ao Notícias ao Minuto, o fundador da Prozis defende-se das críticas: "Vejo comentários positivos e negativos. Pena a maior parte dos comentários negativos terem como o objetivo silenciar a minha opinião. Não me parece nem justo nem democrático"

Questionado sobre se defenderia o mesmo para Portugal, Milhão diz que já não vive no nosso país, pelo que um caminho semelhante ao dos Estados Unidos cabe aos "portugueses decidir". 

"Gosto de ver os direitos das crianças que ainda não nasceram a ser tido em conta", reitera. 

Nas redes sociais, as críticas acumulam-se. 

No Instagram, a marca desativou a possibilidade de deixar comentários nas publicações. 

Miguel Milhão fundou a Prozis em 2006, com 23 anos. Hoje a marca é líder na área do retalho da nutrição desportiva.

[Notícia atualizada às 08h02 do dia 28 de junho]

Leia Também: Meta proibiu discussões sobre aborto dentro da empresa

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório