Meteorologia

  • 05 JULHO 2022
Tempo
29º
MIN 17º MÁX 31º

Marcelo quer "Portugal com tolerância zero" em relação à discriminação

O Presidente da República diz ser "imperioso que nos juntemos em prol deste desígnio nas políticas concretas de combate à discriminação".

Marcelo quer "Portugal com tolerância zero" em relação à discriminação

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, através de uma nota publicada no site da Presidência da República, decidiu destacar o Dia Internacional de Luta contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia, que é celebrado esta terça-feira, dia 17 de maio. 

Na referida nota, o "Presidente da República sublinha a importância de nos batermos, enquanto comunidade, por um Portugal com tolerância zero em relação a qualquer modo de discriminação, sob que pretexto for".

O chefe de Estado considera, a propósito deste tema, que é "um facto que persiste a discriminação contra muitas pessoas LGBTI  — no foro privado como no espaço público, na escola, no emprego, na saúde". Tudo isto, além do mais, "num tempo ademais tão atreito a tantas formas de ódio".

Perante um contexto desta natureza, Marcelo Rebelo de Sousa diz ser "imperioso que nos juntemos em prol deste desígnio, nas políticas concretas de combate à discriminação, mas também nos nossos gestos diários, no modo como nos relacionamos e convivemos, por uma cidadania aberta, inclusiva e sem preconceito".

O Presidente da República deixa ainda, através da mesma nota, um pedido ao povo português: "Que este dia sirva para recordarmos o que nos aproxima, para relembrarmos o convívio fraterno na diferença, para nos aproximarmos uns dos outros".

Já esta terça-feira, o primeiro-ministro português, António Costa, comprometeu-se também, em novo do seu Executivo, a "desenvolver políticas públicas de combate à discriminação", tendo em vista um "país mais igual, livre e inclusivo".

O discurso antidiscriminação também se fez sentir além-fronteiras, com o secretário geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, a lembrar que "as pessoas LGBTIQ+ têm os mesmos direitos humanos fundamentais que todas as outras pessoas". Posto isto, é necessário "combater a violência" contra estes indivíduos, defende o diplomata.

O Dia Internacional de Luta contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia (IDAHOT), celebrado anualmente a 17 de maio, é celebrado em mais de 100 países, com o intuito de valorizar e acarinhar a ideia de igualdade entre as pessoas independentemente da sua orientação sexual.

Leia Também: "Ninguém pode ser prejudicado em razão da sua orientação sexual"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório