Meteorologia

  • 03 DEZEMBRO 2021
Tempo
10º
MIN 8º MÁX 16º

Edição

Corvo apaga iluminação até 8 de novembro para salvar aves marinhas

A mais pequena ilha dos Açores, o Corvo, volta a apagar a iluminação pública, a partir de hoje e até 08 de novembro em "períodos críticos", com o objetivo de salvar aves marinhas, nomeadamente os cagarros, foi hoje anunciado.

Corvo apaga iluminação até 8 de novembro para salvar aves marinhas
Notícias ao Minuto

13:10 - 15/10/21 por Ana Cristina Pereira

País Açores

"A ilha do Corvo apagará a iluminação pública de 15 de outubro a 08 de novembro, entre as 00:00 e as 06:00. De 25 a 30 de outubro, durante o período mais crítico, todas as noites entre as 21:00 e as 4:00 haverá um apagão geral", informa a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), que promove a iniciativa com a Câmara Municipal do Corvo.

Numa nota de imprensa, a SPEA sublinha que a "medida pretende proteger o grupo de aves mais ameaçadas do mundo, sensibilizar para a problemática da poluição luminosa e incentivar outros municípios da Região, com a maior população nidificante da mais emblemática ave marinha da Macaronésia, o Cagarro (Calonectris borealis), a aderirem".

Em 2020, a ilha do Corvo foi também palco "pela primeira vez de um apagão geral a nível mundial" para salvar aves marinhas, e que "teve o apoio de 207 corvinos", de acordo com a SPEA.

A SPEA explica que esta iniciativa se "foca no período mais crítico para esta ave marinha no que concerne à poluição luminosa", numa altura do ano em que "aves como a cagarra (conhecida nos Açores por cagarro) estão a abandonar os ninhos e a fazer-se ao mar".

Nesta altura do ano, estas aves, "para evitar predadores, fazem-no de noite, mas as luzes das nossas vilas e cidades deixam-nas muitas vezes encandeadas, desorientando as jovens aves que acabam por cair por terra".

Podem, assim, "ser predadas por cães e gatos, perecer por colisão, desidratação e inclusive diminuir a sua probabilidade de atingirem a idade adulta, não só nos Açores, mas também na Madeira e nas Canárias", alerta a SPEA.

Estes apagões "contribuem para potenciar o sucesso da mais antiga e mediática Campanha de Conservação e Educação Ambiental nos Açores, desenvolvida pelo Governo dos Açores, a Campanha SOS Cagarro, na qual a SPEA tem vindo a colaborar ativamente com o Parque Natural de ilha e população corvina desde 20092, refere a nota.

A SPEA destaca ainda a Campanha SOS Estapagado, desenvolvida "nos últimos 10 anos na ilha do Corvo, com o intuito de salvar, sensibilizar e minimizar o impacto da poluição luminosa sobre este primo do Cagarro mais pequeno, o Estapagado (Puffinus puffinus)".

"O Corvo volta a dar o exemplo e aumenta os períodos de mitigação da ameaça", refere a SPEA, indicando que se trata de uma ação que se insere no projeto Interreg EElabs (Laboratórios de Eficiência Energética), que visa "avaliar os efeitos da poluição luminosa na população de aves marinhas e nas noites naturais", através da "recolha de informação do primeiro e único laboratório de Poluição Luminosa dos Açores, instalado em julho" na mais pequena ilha açoriana.

Leia Também: Município da ilha do Corvo tem as despesas mais elevadas per capita

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório