Meteorologia

  • 03 DEZEMBRO 2021
Tempo
16º
MIN 8º MÁX 16º

Edição

"Ridículo e monstruoso". Homem agredido por segurança pede justiça

André Barbosa foi agredido no passado dia 3 de outubro dentro de um estabelecimento de diversão noturna. Jovem quer justiça, não só pelas agressões de que foi alvo, mas também pelo facto de outras pessoas terem compactuado com a situação. Espera que o caso "sirva de lição para a falta de profissionalismo" e que algo "tão ridículo e monstruoso não se volte a repetir".

"Ridículo e monstruoso". Homem agredido por segurança pede justiça

O rapaz agredido no início do mês por um segurança numa discoteca em Albufeira, no Algarve, comentou o "infeliz acontecimento" nas redes sociais. Agradecendo o apoio que tem recebido, André Barbosa diz esperar que a agressão de que foi vítima, e cujas imagens vieram a público, "sirva de lição para a falta de profissionalismo" e que "algo tão ridículo e monstruoso não se volte a repetir". 

O jovem acrescenta ainda que não vai descansar "até que haja justiça", tanto em relação às agressões cometidas pelo segurança como em relação às pessoas que compactuaram "com o que se estava a passar". 

Recorde-se que o episódio de violência dentro da discoteca, no passado dia 3 de outubro, foi captado pelas câmaras de vigilância, estando o caso já a ser investigado pelo Ministério Público. 

As imagens da agressão, divulgadas pelo Correio da Manhã, mostram um segurança a agredir um cliente com socos e pontapés, momento presenciado por várias pessoas que não reagiram ao episódio. 

Em declarações a um programa da SIC, o homem diz não saber porque foi agredido e afirma não conhecer o agressor. Foi operado ao maxilar e garante que não lhe foi prestada qualquer assistência médica no estabelecimento. 

Notícias ao Minuto Jovem agredido comentou agressão recorrendo ao Instagram© Reprodução/Instagram  

Pouco depois do início da agressão, que dura cerca de 30 segundos, entram no espaço dois militares de uma equipa de intervenção da GNR, momento em que a vítima é deixada inanimada no chão pelo agressor.

Questionada pela Lusa sobre se estava em curso uma investigação à ocorrência, fonte do comando geral da GNR adiantou que os "factos visionados nas imagens motivaram a participação dos mesmos ao tribunal competente". Segundo a mesma fonte, foram identificados dois indivíduos, o agressor e a vítima, tendo a vítima recusado assistência médica, acrescentou.

Ainda de acordo com a GNR, a agressão "teve origem num estabelecimento de diversão noturna de Albufeira, pelas 5h00 da manhã do dia 3 de outubro de 2021".

No vídeo, que dura cerca de um minuto, pode ver-se a vítima de pé a conversar com o segurança, que subitamente lhe desfere um soco, sem que o cliente tenha oportunidade de se defender, caindo para trás. Já com a vítima no chão, o agressor continua a desferir-lhe socos e pontapés, até esta ficar inanimada.

A discoteca onde tudo ocorreu, a Club Vida, divulgou, esta segunda-feira, um comunicado nas redes sociais onde "condena qualquer ato de violência" e refere que "está a colaborar com as autoridades judiciais no apuramento dos factos". 

De acordo com o estabelecimento, "o autor das agressões tem a profissão de segurança". No entanto, "não tem nem nunca teve qualquer relação de trabalho com o Club Vida. O agressor não trabalha, nem nunca trabalhou, para o Club Vida. Ele é segurança num dos bares da Rua da Oura e estava no Club Vida como cliente". 

Já a vítima, explica, "é um funcionário de outro estabelecimento do grupo do Club Vida e o seu estado de saúde tem sido acompanhado pelo proprietário do Club Vida que, mesmo estando ausente do país, tem comunicado diretamente com a vítima e prestado todo o apoio enquanto trabalhador do grupo". 

Leia Também: Ministério Público abre inquérito a agressões em discoteca de Albufeira

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório