Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2021
Tempo
11º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

Ministério Público abre inquérito a agressões em discoteca de Albufeira

Club Vida já emitiu um comunicado onde versa sobre os factos ocorridos, "condena qualquer ato de violência", e garante que "está a colaborar com as autoridades".

Ministério Público abre inquérito a agressões em discoteca de Albufeira

O Ministério Público (MP) abriu um inquérito ao episódio de violência que teve lugar numa discoteca em Albufeira, no Algarve, noticia o Expresso. Os factos ocorreram no interior do estabelecimento, no passado dia 3 de outubro, e foram captados pelas câmaras de videovigilância. 

As imagens da agressão, divulgadas pelo Correio da Manhã, mostram um segurança a agredir um cliente com socos e pontapés num estabelecimento de diversão noturna, momento presenciado por várias pessoas, sem que alguém intervenha.

Pouco depois do início da agressão, que dura cerca de 30 segundos, entram no espaço dois militares de uma equipa de intervenção da GNR, momento em que a vítima é deixada inanimada no chão pelo agressor.

Questionada pela Lusa sobre se estava em curso uma investigação à ocorrência, fonte do comando geral da GNR adiantou que os "factos visionados nas imagens motivaram a participação dos mesmos ao tribunal competente". Segundo a mesma fonte, foram identificados dois indivíduos, o agressor e a vítima, tendo a vítima recusado assistência médica, acrescentou.

Ainda de acordo com a GNR, a agressão "teve origem num estabelecimento de diversão noturna de Albufeira, pelas 5h00 da manhã do dia 3 de outubro de 2021".

No vídeo, que dura cerca de um minuto, pode ver-se a vítima de pé a conversar com o segurança, que subitamente lhe desfere um soco, sem que o cliente tenha oportunidade de se defender, caindo para trás. Já com a vítima no chão, o agressor continua a desferir-lhe socos e pontapés, até esta ficar inanimada.

O que diz o Club Vida? 

A discoteca onde tudo ocorreu, a Club Vida, divulgou, esta segunda-feira, um comunicado nas redes sociais onde "condena qualquer ato de violência" e refere que "está a colaborar com as autoridades judiciais no apuramento dos factos". 

De acordo com o estabelecimento, "o autor das agressões tem a profissão de segurança". No entanto, "não tem nem nunca teve qualquer relação de trabalho com o Club Vida. O agressor não trabalha, nem nunca trabalhou, para o Club Vida. Ele é segurança num dos bares da Rua da Oura e estava no Club Vida como cliente". 

Já a vítima, explica, "é um funcionário de outro estabelecimento do grupo do Club Vida e o seu estado de saúde tem sido acompanhado pelo proprietário do Club Vida que, mesmo estando ausente do país, tem comunicado diretamente com a vítima e prestado todo o apoio enquanto trabalhador do grupo". 

Leia Também: GNR investiga agressão de segurança a cliente em discoteca de Albufeira

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório