Meteorologia

  • 30 MAIO 2024
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 30º

"Não ficar isolado não quer dizer que não se tomem medidas"

Graça Freitas esclarece a alteração da norma sobre o isolamento profilático que, por exemplo, reduz o número de dias para não vacinados.

"Não ficar isolado não quer dizer que não se tomem medidas"
Notícias ao Minuto

16:21 - 01/10/21 por Notícias ao Minuto

País Graça Freitas

A diretora-geral da saúde, Graça Freitas, esclareceu, esta sexta-feira, em entrevista à RTP3, as alterações da norma sobre o isolamento profilático.

"Só nos faltam muito poucas décimas para atingir os 85% e isso foi sempre desde o início uma meta que determinaria que, se não acontecesse uma nova variante, e nós agora estamos estáveis em termos de variantes, podia levar a um alívio de medidas e uma das que tem pesado na sociedade tem sido a do isolamento profilático. Portanto, com este grau de imunidade, e no seguimento de outras medidas que foram tomadas, revimos, à luz da atual evidência científica, a norma 15 que vai permitir que seja feita uma avaliação do nível de contacto do risco que as pessoas têm quando alguém que está saudável contacta um doente", começou por dizer a responsável.

O risco, segundo Graça Freitas, passou agora "a ser avaliado pelo nível de exposição, modulação desse nível de exposição pelo estado vacinal, ou seja, se uma pessoa está corretamente vacinada, tem o esquema completo e mais 14 dias, e o contexto em que decorre este contacto".

Perante isto, "por regra e por norma", sublinhou a diretora-geral da Saúde, uma pessoa que tenha tido um contacto com grande exposição, mas que esteja corretamente vacinada fica, a partir de agora, isento de isolamento profilático.

Contudo, tal como fez questão de clarificar Graça Freitas, estas pessoas "não ficam isentas de tomarem medidas por si próprias porque não há 100% de certeza de que não possam estar infetadas".

"Por isso, devem manter alguma disciplina, nos seguintes 14 dias, no contacto com os outros, manter a distância, utilizar máscara, automonitorizar os sintomas, verificar se aparece algum sintoma e se isso acontecer contactar, de imediato, a linha SNS24", reiterou ainda a responsável, acrescentado que "não ficar isolado, não quer dizer que não se tomem medidas".

Leia Também: Regras do desconfinamento foram "muito bem avaliadas pela DGS"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório