Meteorologia

  • 23 OUTUBRO 2021
Tempo
19º
MIN 13º MÁX 25º

Edição

Governo impõe travão no desconfinamento nestes 25 concelhos

Sem grandes surpresas, o Conselho de Ministros decidiu, esta quinta-feira, aplicar um travão no desconfinamento a vários concelhos devido ao agravamento da pandemia. Destaque ainda para restrições que vão regressar.

Governo impõe travão no desconfinamento nestes 25 concelhos

Com tem sido prática, o Governo reuniu esta quinta-feira, em Conselho de Ministros, para rever a evolução dos concelhos no desconfinamento tendo anunciado, pela segunda semana consecutiva, regras mais apertadas para a região de Lisboa - que nos últimos dias ultrapassou a linha 'vermelha' definida pelo Executivo.

Além de Lisboa, outros concelhos vão recuar ou manter-se atrás no desconfinamento que, saliente-se, sofreu hoje um travão porque "não existem condições para prosseguir", justificou a ministra Mariana Vieira da Silva, destacando que "Portugal encontra-se, neste momento, claramente na zona vermelha da nossa matriz".

Assim sendo, e falando num "recuo significativo", a ministra elencou os 25 concelhos que vão sofrer um travão: Alcochete, Almada, Amadora, Arruda dos Vinhos, Barreiro, Braga, Cascais, Grândola, Lagos, Loulé, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odemira, Odivelas, Oeiras, Palmela, Sardoal, Seixal, Setúbal, Sines, Sintra, Sobral de Monte Agraço e Vila Franca de Xira.

Notícias ao Minuto Eis a lista atualizada dos concelhos e o respetivo nível do desconfinamento© Governo  Lisboa com regras mais apertadas

A ministra anunciou ainda que há "três concelhos que recuam, dois novos e um que já estava", e que são: Albufeira, Lisboa e Sesimbra (que já estava recuado). Nestes concelhos, "a partir deste fim de semana", os restaurantes passam a encerrar às 15h30, bem como os estabelecimentos comerciais. Já os supermercados fecham portas às 19h.

O teletrabalho obrigatório volta a vigorar, os espetáculos culturais só são permitidos até às 22h30, e casamentos e batizados passam a 25% da lotação.

Também vai voltar este fim de semana (26 e 27 de junho), adiantou a ministra, a proibição de circulação de e para a Área Metropolitana de Lisboa (AML) e confirma-se que os restaurantes vão fechar mais cedo (15h30) este fim de semana (no interior com o máximo de quatro pessoas por grupo e em esplanadas com o máximo de seis pessoas por grupo). Uma regra que, recorde-se, vigorou entre 19 de abril e 3 de maio, ou seja, na 3.ª fase do plano de desconfinamento.

A proibição vigorará entre "as 15h do dia 25 de junho e as 6h do dia 28 de junho, sem prejuízo das exceções previstas". Porém, destacou a ministra, há uma novidade. Este fim de semana haverá "a possibilidade de sair ou entrar" da AML mediante "a apresentação de comprovativo de realização laboratorial de teste para despiste da infeção por SARS-CoV-2 com resultado negativo ou, alternativamente, mediante apresentação do Certificado Digital COVID da União Europeia".

Há 19 concelhos em alerta

"Temos muitos concelhos já em situação de alerta, neste momento, cerca de 19, eles estão essencialmente na zona da periferia da área Lisboa e Vale do Tejo, um pouco já na zona Centro e também no Algarve", declarou Mariana Vieira da Silva.

Na semana passada, eram 20 os concelhos em alerta, lista que a ministra atualizou, esta quinta-feira, para 19 concelhos, são eles: Alenquer, Avis, Castelo de Vide, Castro Daire, Chamusca, Constância, Faro, Lagoa, Mira, Olhão, Paredes de Coura, Portimão, Porto, Rio Maior, Santarém, São Brás de Alportel, Silves, Sousel, Torres Vedras.

Estes concelhos passam a alerta por registarem pela primeira vez uma taxa de incidência superior a 120 casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias (ou superior a 240 se forem concelhos de baixa densidade populacional).

Apesar de se encontrarem em alerta, estes municípios permanecem na fase de maior alívio das restrições para controlar a pandemia, que entrou em vigor em 10 de junho e que agora se aplica a um total de 250 concelhos, no âmbito do plano de desconfinamento.

Governo deixa alerta para 16 concelhos

A terminar, a ministra de Estado e da Presidência deixou um alerta. Na próxima semana, se a situação epidemiológica se mantiver, "mais 16 concelhos" estarão no nível de risco muito elevado de incidência.

"Queria chamar à atenção que, face aos dados da semana que corre, na próxima semana, se se mantiverem, teremos mais 16 concelhos nesta situação [de nível de risco muito elevado], maioritariamente nas regiões da Área Metropolitana de Lisboa e do Algarve", afirmou.

Reveja aqui o briefing no final do Conselho de Ministros:

[Notícia atualizada às 17h30]

Leia Também: AO MINUTO: SNS intensifica rastreios; Festa com 200 pessoas em Lagos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório