Meteorologia

  • 27 JULHO 2021
Tempo
20º
MIN 18º MÁX 29º

Edição

"Governo vai determinar a aplicação do certificado Covid-19 cá dentro"

Marques Mendes adiantou que a medida vai ser aprovada no Conselho de Ministros da próxima quinta-feira.

"Governo vai determinar a aplicação do certificado Covid-19 cá dentro"

Marques Mendes revelou este domingo, na antena da SIC, que o Governo vai determinar a aplicação do certificado digital Covid-19 dentro do país para ser usado em casamentos, espetáculos e jogos de futebol, por exemplo. 

"As decisões que o Conselho de ministros vai tomar na próxima quinta-feira são muito importantes", disse o comentador, adiantando que o Executivo vai  "determinar a aplicação do certificado Covid-19 cá dentro, passando estes documentos a ter utilidade em eventos dentro do país, além de servir para cruzar fronteiras. 

Segundo Marques Mendes, "há já alguns eventos" em que o Governo vai definir o uso dos certificados: casamentos, espetáculos e jogos de futebol. O decreto-lei será aprovado e deverá entrar em vigor o mais rapidamente possível, no início de julho, detalhou o comentador, sugerindo que a regra seja estendida também aos restaurantes. Marques Mendes  vê os certificados digitais como um "incentivo" à testagem e à vacinação, defendendo ser "preferível abrir com regras do que voltar a confinar". 

Recorde-se que já pode solicitar um dos três tipos de certificados digitais de Covid-19. Para o fazer, basta aceder ao SNS24 e seguir as instruções. 

Quanto à cerca imposta à Grande Lisboa, o social-democrata entende-a como "um sinal", mas duvida da sua eficácia no controlo da situação epidemiológica. "É uma medida bem intencionada, tenho sérias dúvidas que seja eficaz", disse, assinalando que "quem quer sair da AML acaba por sair" e que "não pode haver um polícia em todo o lado e a toda a hora". 

Perante o problema do aumento do número de infetados com o vírus, Marques Mendes considerou que "há dois caminhos": Uns, cada vez menos, consideram que a solução é voltar a confinar, recuar e fechar. Outros, onde o comentador se inclui, entendem que "a solução é testar maciçamente, vacinar se possível ainda mais depressa". 

O comentador disse ainda, no seu habitual espaço de comentário que vai abrir a vacinação para a faixa etária dos 20 aos 29 anos a meio de julho. E que as autoridades preparam uma campanha de sensibilização à vacinação dirigida aos jovens. 

Leia Também: AO MINUTO: Idosa com 1.ª dose morre reinfetada. Cem mil vacinas só ontem

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório