Meteorologia

  • 21 SETEMBRO 2021
Tempo
21º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

Tatuador português condenado a 10 anos na Suíça por matar companheira

O homem foi ainda condenado a pagar uma indemnização, a fazer tratamento psiquiátrico e será expulso da Suíça.

Tatuador português condenado a 10 anos na Suíça por matar companheira

Um português residente na Suíça foi condenado a 10 anos de prisão por ter estrangulado a companheira francesa, de 33 anos, em maio de 2018. O homem, agora com 36 anos, terá ainda de pagar 20 mil francos (cerca de 18 mil euros) por danos morais à mãe da vítima e terá de fazer tratamento psiquiátrico.

Como relatou na quinta-feira o jornal suíço Le Nouvelliste, o tatuador português foi condenado pelo tribunal da região de Sion. A sentença, para além de prever a pena de prisão, a indemnização e o tratamento psiquiátrico, inclui ainda a expulsão do território suíço durante 15 anos. 

Quanto ao crime, recorda a imprensa local que a vítima reagiu mal ao facto de o companheiro português querer terminar a relação. A mulher colocou uma corda no cimo da escada e atou-a ao próprio pescoço, ameaçando suicidar-se. 

O casal desentendeu-se e, durante a briga, o português estrangulou a mulher antes de esta perder o equilíbrio. De acordo com o Le Nouvelliste, os especialistas não conseguiram determinar se a vítima morreu devido ao estrangulamento, ao enforcamento ou a uma combinação de ambos os fatores. 

A advogada da mãe da vítima, Guérin de Werra, defendeu que “a justiça fez o seu trabalho e sancionou este sórdido feminicídio até à seriedade dos factos”.

Já a responsável pela defesa do arguido, Beatrice Pilloud, anunciou que é provável que recorra da sentença. 

Leia Também: Colisão com ambulância em Lisboa faz quatro feridos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório