Meteorologia

  • 10 ABRIL 2021
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 18º

Edição

De março a maio. As quatro datas chave do plano de desconfinamento

O primeiro-ministro apresentou, esta quinta-feira, tal como prometeu, o plano de desconfinamento para os próximos meses. Creches e pré-escolar são os primeiros a reabrir, bem os cabeleireiros e a venda ao postigo. Centros comerciais, cinemas e ginásios ficam para o fim de abril.

De março a maio. As quatro datas chave do plano de desconfinamento

Ao fim de mais de dez horas de reunião em sede de Conselho de Ministros, no Centro Cultural de Belém, o primeiro-ministro apresentou ao início da noite desta quinta-feira, 11 de março, o plano de desconfinamento.

Esse plano, como explicou o primeiro-ministro, divide-se em quatro fases: 15 de março, 5 de abril, 19 de abril, e 3 de maio. Nestas datas, e a "conta-gotas", vão reabrindo vários setores, incluindo escolas.

Os primeiros a reabrir já na próxima segunda-feira são, como já era esperado, as creches, pré-escolar e o 1.º ciclo, mas também as lojas de comércio local de bens não essenciais para venda ao postigo e também as livrarias", cabeleireiros, barbeiros, manicure e similares.

Atenção, porém, ao facto de que a proibição de circulação entre concelhos se manter no próximos três fins de semana, e, conforme alertou também o chefe do Governo, o dever geral de confinamento, como aquele que tem vigorado, é uma "das regras gerais" que tem de manter-se. Ainda assim, revelou, será reavaliado depois da Páscoa, até porque só pode existir quando há Estado de Emergência.

Quanto aos horários de funcionamento de supermercados, por exemplo, passam a encerrar às 21h durante a semana, às 13h ao fim de semana e feriados, e às 19h no caso do retalho alimentar.

Eis o que prevê o Plano de Desconfinamento:

15 de março
Creches, pré-escolar e 1.º ciclo (e ATLs para as mesmas idades);
Comércio ao postigo;
Cabeleireiros, manicures e similares;
Livrarias, comércio automóvel e mediação imobiliária;
• Bibliotecas e arquivos

Terminada esta primeira fase, inicia-se outra que prevê o regresso à escola do 2.º e 3.º ciclos, bem como a reabertura de museus e esplanadas.

5 de abril
2.º e 3.º ciclos (e ATLs para as mesmas idades);
Equipamentos sociais na área da deficiência;
Museus, monumentos, palácios, galerias de arte e similares;
• Lojas até 200 m2 com porta para a rua;

Feiras e mercados não alimentares (por decisão municipal);
• Esplanadas (máx. 4 pessoas);
• Modalidades desportivas de baixo risco;
• Atividade física ao ar livre até 4 pessoas e ginásios sem aulas de grupo.

Findo este período, os alunos do Secundário e do Superior regressam às aulas presenciais, e cinemas e salas de espetáculos reabrirão.

19 de abril
Ensino secundário;
Ensino superior;
Cinemas, teatros, auditórios, salas de espetáculos;
Lojas de cidadão com atendimento presencial por marcação;

Todas as lojas e centros comerciais;
• Restaurantes, cafés e pastelarias (máx. 4 pessoas ou 6 em esplanadas) até às 22h ou 13h ao fim de semana e feriados;
• Modalidades desportivas de médio risco;

• Atividade física ao ar livre até 6 pessoas e ginásios sem aulas de grupo;
• Eventos exteriores com diminuição de lotação;
Casamentos e batizados com 25% de lotação.

Na quarta, e última fase prevista no plano de desconfinamento, os restaurantes podem reabrir portas, assim como os ginásios.

3 de maio
• Restaurantes, cafés e pastelarias (máx. 6 pessoas ou 10 em esplanadas) sem limite de horário;
Todas as modalidades desportivas;
• Atividade física ao ar livre e ginásios;

• Grandes eventos exteriores e eventos interiores com diminuição de lotação;
Casamentos e batizados com 50%  de lotação

Saliente-se que, este calendário pode ser revisto de acordo com a evolução epidemiológica no país, tendo em conta dois critérios: o número de novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias (sendo o limite máximo de 120/100mil habitantes) e o Rt (que não deverá ser superior a 1). 

Consulte abaixo o plano de desconfinamento do Governo:

Quais as diferenças em relação ao confinamento de maio de 2020?

À semelhança do primeiro desconfinamento a 4 de maio de 2020, também o plano apresentado esta quinta-feira por António Costa, arranca com a reabertura de cabeleireiros, barbeiros, manicures, livrarias, bibliotecas e arquivos, mas acrescenta desta vez a reabertura de creches, jardins-de-infância, escolas do 1.º ciclo do ensino básico.

Em maio do ano passado, recorda a agência Lusa, as creches e os jardins-de-infância só voltaram a abrir de forma generalizada a 1 de junho, e as escolas do primeiro ciclo do ensino básico em setembro, já no arranque do novo ano letivo.

O teletrabalho, que em 4 de maio era obrigatório sempre que as funções o permitiam, mantém-se "sempre que possível" neste novo desconfinamento.

Recorde-se que, Portugal esteve pela primeira vez confinado em março e abril de 2020, e o calendário do primeiro desconfinamento teve três momentos: 4 de maio, 18 de maio e 1 de junho. O atual plano tem quatro fases: 15 de março, 5 de abril, 19 de abril e 3 de maio.

A maioria das atividades reabre, progressivamente, após a Páscoa (4 de abril), uma vez que até esta data o país está sob o "dever geral de confinamento".

Leia Também: AO MINUTO: Comércio ao postigo na 2.ª; Lojas e restaurantes a 19 de abril

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório