Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2021
Tempo
17º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

"Números estão a destruir vidas a uma velocidade nunca antes vista"

Médico Gustavo Carona fez uma nova publicação nas redes sociais onde destaca que estamos a viver "uma catástrofe da natureza que tem um formato invisível aos olhos dos mais desatentos".

"Números estão a destruir vidas a uma velocidade nunca antes vista"

O médico Gustavo Carona colocou uma nova publicação nas redes sociais onde versa sobre a realidade do novo coronavírus no nosso país. "Quando culpamos toda a gente, provavelmente os culpados somos nós. Nós somos os grandes culpados de todas as grandes questões, na mesma medida que somos também a solução", começa por considerar.

Prossegue o especialista que "o que estamos a viver é uma catástrofe da natureza que tem um formato invisível aos olhos dos mais desatentos". "Se fosse um vulcão ou um tsunami, ninguém ia querer discutir com a ciência. A culpa é da natureza, é do vírus".

Apesar deste facto, "o que nós podemos fazer enquanto sociedade e enquanto indivíduos é contornar este obstáculo transformando-o num mal menor".

Gustavo Carona frisa que "qualquer oferta de uma solução simples para um problema tão complexo, é demagogia, e isso é de uma grande desonestidade intelectual", acrescentando que "este vírus tem o potencial de chegar a toda gente, e uma franja considerável dessas pessoas vai precisar de cuidados hospitalares para poder voltar a ver a sua família".

"Estes números são avassaladores, e estão a destruir vidas a uma velocidade nunca antes vista, à mesmo proporção que mandam a baixo as pessoas que salvam vidas. Estamos a perder empregos, educação, viagens e em boa medida a alegria de viver, mas a alternativa é desumana, a alternativa é perdermos a humanidade, e aí é que tudo está perdido", advoga ainda.

Para o médico, a "felicidade, a paz interior vem do autorreconhecimento que estamos a fazer a coisa certa, que estamos do lado certo da bondade colectiva". E, para isso, "só precisamos de reflectir sobre 'O que é que depende de mim?'... e as respostas aparecem com naturalidade".

"Pensem com o coração."

De lembrar que Portugal contabilizou, nas últimas 24 horas, 252 óbitos e 6.923 infetados por Covid-19, revelou esta segunda-feira, dia 25 de janeiro, a Direção-Geral da Saúde (DGS). Com esta atualização, o nosso país passou a contabilizar, desde o início da pandemia, 643.113 contágios e 10.721 mortos.

Leia Também: "Vamos ter entre 12.300 a 12.700 óbitos acumulados no dia 31 de janeiro"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório