Meteorologia

  • 27 JUNHO 2022
Tempo
23º
MIN 15º MÁX 23º

Incêndio em Leiria está "90% em resolução"

O comandante informou ainda que estiveram no combate ao incêndio 240 bombeiros, apoiados por 60 veículos, seis meios aéreos, dos quais "quatro de asa fixa, um de ataque inicial e um de ataque ampliado".

Incêndio em Leiria está "90% em resolução"
Notícias ao Minuto

21:49 - 17/07/20 por Lusa

País Fogo

"O incêndio está 90% em resolução. Só 10% está ativo. Contamos dentro de meia hora a uma hora ter o incêndio todo em resolução", informou o comandante, fazendo o ponto de situação pelas 20h50.

O comandante admitiu que com a mudança do vento "temeu-se" que colocasse casas em risco, "tendo em conta a violência do incêndio".

"Ele [incêndio] arrancou com muita violência. Foram projetados muitos meios no teatro de operações e rapidamente conseguimos debelar a situação", acrescentou.

Segundo Elísio Pereira, a "orografia" do terreno foi a situação mais complicada, "tendo em conta a vegetação que estava algo densa".

"Quando se conseguiu posicionar os meios, resolveu-se a situação com alguma facilidade", sublinhou.

No teatro de operações estiveram ainda 16 militares da GNR, assim como 11 escuteiros, representantes da Segurança Social, Juntas de Freguesia de Chainça, Santa Catarina da Serra e Arrabal e o presidente e vice-presidente do Município de Leiria.

Os meios aéreos já recolheram, estando, neste momento, os "meios terrestres a acabar o resto que está a arder".

"Temos os meios em todo o perímetro a consolidar as ações de rescaldo. Daqui a algumas horas os meios de mais longe começam a ser desmobilizados", informou ainda Elísio Pereira.

O presidente da Câmara de Leiria, Gonçalo Lopes, deixou um apelo à população para as altas temperaturas previstas para o fim de semana.

"Fazia um apelo muito grande, para que nas próximas horas, em especial sábado e domingo, não haja nenhum tipo de atividade rural e que respeitem o clima perigoso que se vai fazer sentir neste país", disse Gonçalo Lopes, ao lembrar o incêndio de outubro de 2017, que "derreteu o Pinhal de Leiria".

O autarca socialista alerta que não quer "que isso volte a acontecer em nenhum ponto do país".

"Aquilo que aconteceu hoje foi uma resposta rápida de meios aéreos e humanos e conseguiu-se controlar em poucas horas aquilo que poderia ser uma situação perigosa. Como sabemos, a temperatura vai estar alta e era muito importante que houvesse um sentimento de prevenção de todos", reforçou.

Gonçalo Lopes advertiu ainda que se houvesse "vários incêndios dispersos pelo país, se calhar a resposta não teria sido tão rápida e tão eficaz como aconteceu hoje".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório