Meteorologia

  • 15 AGOSTO 2020
Tempo
23º
MIN 16º MÁX 26º

Edição

"Este povo tem sofrido muito. Castelo de Paiva precisa de investimentos"

O presidente da Câmara de Castelo de Paiva garantiu que a autarquia vai fazer tudo para garantir a sobrevivência das empresas e dos postos de trabalhos afetados pelo fogo desta segunda-feira, no núcleo indústrial do concelho.

"Este povo tem sofrido muito. Castelo de Paiva precisa de investimentos"
Notícias ao Minuto

17:10 - 14/07/20 por Notícias Ao Minuto 

País Gonçalo Rocha

O presidente da Câmara de Castelo de Paiva reuniu-se esta terça-feira, na localidade, com dois secretários de Estado das áreas da economia e emprego para encontrar "respostas" para os mais de 500 postos de trabalho afetados pelo incêndio que danificou oito empresas do núcleo industrial do concelho.

Após o encontro, Gonçalo Rocha reiterou que este é "um assunto de uma complexidade muito grande e que vai exigir um esforço muito grande de todos", mas mostrou-se esperançoso.

"A reunião que tivemos hoje com os secretários de Estado da Economia como do Trabalho e do Emprego, foram muito importantes", disse, acrescentando que "as medidas de proteção social assumiram grande importância" durante o encontro.

De acordo com o autarca, já está a ser definido um plano de ação com várias entidades para que sejam assegurados os postos de trabalho. Numa primeira fase, o plano passa por encontrar uma "solução provisória", para depois reabilitar as instalações que arderam, esta segunda-feira, "com o mesmo propósito, o mesmo objetivo de ser um núcleo de empresas".

Sobre esta segunda fase, Gonçalo Rocha admitiu que esta levará "o seu tempo, como é percetível", mas assegurou que, durante esse período, serão adotados "mecanismos e soluções que permitem às empresas continuar a sua atividade e dessa forma assegurar os postos de trabalho".

"O nosso propósito é assegurar que não há insolvências, nem despedimentos porque isso seria mau, péssimo, desmobilizador, mais uma tristeza", disse.

Desta forma, está já agendada mais uma reunião, na quinta-feira de manhã, "onde serão explicadas as medidas disponíveis para assegurar os trabalhadores e as empresas".

O autarca sublinhou ainda que, o concelho é dos poucos no país que tem conseguido aumentar a sua taxa de empregabilidade durante a pandemia da Covid-19 e que, por isso, "seria muito mau, seria um retrocesso, ver cair estas empresas e estes postos de trabalho".

"Apesar do sentimento de revolta e de tristeza, de ser uma grande estucada, encontramos mais uma vez da parte dos empresários uma grande vontade e uma grande mobilização de continuarmos, por isso, apresentei na reunião de hoje uma proposta de um plano especial de apoio para Castelo de Paiva, porque parece-nos justo", atirou, relembrando problemas antigos que ainda estão por resolver, por falta de apoios, como as acessibilidades e infraestruturas do concelho.

Antes de terminar o balanço da reunião de hoje, Gonçalo Rocha reivindicou justiça para os habitantes de Castelo de Paiva.

"Este povo tem sofrido muito, durante muitos anos e acho que chegou o momento de sentirmos este sentido de justiça. Acho que vamos ter de trabalhar nisso, porque Castelo de Paiva precisa urgentemente de ter alguns investimentos", atirou o autarca.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório