Meteorologia

  • 07 AGOSTO 2020
Tempo
31º
MIN 19º MÁX 33º

Edição

MAI ordena inquérito a morte de bombeiro em incêndio da Lousã

O Ministério da Administração Interna determinou a instauração de um inquérito às circunstâncias em que ocorreu a morte de um bombeiro no incêndio da Lousã, disse hoje à agência Lusa fonte do gabinete do ministro Eduardo Cabrita.

MAI ordena inquérito a morte de bombeiro em incêndio da Lousã

O chefe José Augusto Fernandes morreu e três bombeiros ficaram feridos no sábado durante o combate ao incêndio que deflagrou ao final da tarde numa encosta da Serra da Lousã, junto a um acesso ao Trevim, no concelho da Lousã (distrito de Coimbra), que terá sido provocado por uma trovoada.

A Câmara de Miranda do Corvo decretou três dias de luto municipal em memória do bombeiro da corporação de voluntários da vila José Augusto Dias Fernandes, que morreu no sábado, durante o combate a um incêndio.

O presidente da Câmara Municipal de Miranda do Corvo, Miguel Baptista, "decretou três dias de luto municipal em memória e reconhecimento de José Augusto Dias Fernandes, chefe dos Bombeiros Voluntários de Miranda do Corvo", informou a autarquia numa nota enviada hoje à agência Lusa.

"Tragicamente falecido no cumprimento da nobre missão de defesa da comunidade", José Augusto Fernandes era também funcionário do município.

O luto municipal será cumprido hoje, na segunda e na terça-feira.

Fonte da autarquia da Lousã disse à Lusa que o incêndio foi antecedido por uma trovoada seca, acompanhada por vento forte, que dificultou o trabalho de mais de 220 bombeiros de diversas corporações dos distritos de Leiria e Coimbra.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório