Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2020
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 18º

Edição

Força Aérea deixou hoje material de proteção individual na Madeira

O secretário da Saúde e Proteção Civil da Madeira anunciou hoje que aterrou um avião da Força Aérea no Aeroporto da Madeira com o material de proteção individual necessário para o Serviço Regional de Saúde no combate à covid-19.

Força Aérea deixou hoje material de proteção individual na Madeira
Notícias ao Minuto

20:38 - 25/03/20 por Lusa

País Covid-19

De acordo com Pedro Ramos, este avião transportou hoje 4.500 fatos, 1.500 máscaras FP2, 15.000 pares de luvas, 15.000 máscaras cirúrgicas e 150 unidades de óculos de proteção.

O executivo madeirense considera que todo este material é "importante para assegurar o essencial em termos de material de proteção individual para os profissionais de saúde no Serviço Regional de Saúde , no âmbito da prestação de cuidados de saúde a doentes e suspeitos da covid-19".

O governante madeirense adiantou que está prevista uma outra viagem da aeronave da Força Aérea na próxima sexta-feira, "que trará mais material para a Madeira".

Pedro Ramos considerou que a região "tem tido a felicidade de conseguir reforçar" o material necessário junto dos fornecedores, visto a situação na região não ser das mais graves.

O secretário adiantou que a região tem a sua estratégia de combate à covid-19 e que a utilização de testes será feita à medida que a situação o exigir.

"Estes testes voluntários não fazem sentido neste momento e o facto de ter um teste negativo hoje não quer dizer que daqui a uma semana não desenvolva sintomas e tenha um teste positivo", observou.

"Vamos fazer testes naqueles casos que se justificam como fizemos ontem [terça-feira] na unidade que está bem monitorizada, bem identificada, bem isolada na Quinta do Lorde e, de facto, descobrimos este teste positivo", disse, reiterando que a região podia fazer testes a toda a população e dar negativo, mas daqui a uma semana podia surgir casos positivos.

"A estratégia não está a ser essa na fase da doença que a Madeira tem neste momento", concluiu.

Em Portugal, há 43 mortes, mais 10 do que na véspera (+30,3%), e 2.995 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que regista 633 novos casos em relação a terça-feira (+26,8%).

Dos infetados, 276 estão internados, 61 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 22 doentes que já recuperaram.

No arquipélago da Madeira, o Instituto de Administração da Saúde (IASAÚDE) atualizou hoje para 20 o número de infetados, mais quatro do que na terça-feira.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório