Meteorologia

  • 20 JUNHO 2021
Tempo
18º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

Portugueses que querem sair de Wuhan vão ser repatriados. Mas não há data

O ministro Augusto Santos Silva referiu, em declarações à rádio Antena 1, que não pode adiantar a data em que vão chegar. Português em Wuhan diz que embarca amanhã.

Portugueses que querem sair de Wuhan vão ser repatriados. Mas não há data

Augusto Santos Silva assegurou, esta quinta-feira de manhã à Antena 1, que todos os portugueses que queiram sair de Wuhan, na China, vão ser repatriados. Só não sabe apontar a data em que os cidadãos nacionais irão regressar a Portugal. Recorde-se que esta cidade é o epicentro do novo coronavírus que já matou, até ao momento, 170 pessoas.

"Nós começámos a operação de repatriamento. É uma operação coordenada a nível europeu, também coordenada naturalmente com as autoridades chinesas, e a informação que posso dar é que todos os portugueses que tinham pedido o repatriamento estão inscritos nessa operação de repatriamento", garantiu o ministro dos Negócios Estrangeiros.

"Quando chegam, isso são informações que eu ainda não posso dar, depende da eficácia desta operação", acrescentou.

Já em declarações à Lusa, Santos Silva sublinhou que a "operação é muito complexa, quer do ponto de vista logístico, quer do plano diplomático", tendo exigido uma delicada montagem e coordenação dos países europeus. 

"Não tenho nenhuma informação a dar sobre os pormenores técnicos da operação de repatriamento", disse, acrescentando que "quando for oportuno divulgar publicamente pormenores - como o dia e hora de chegada ou as medidas a que serão sujeitos os portugueses uma vez repatriados - as autoridades portuguesas competentes fá-lo-ão".

O ministro dos Negócios Estrangeiros avançou, no entanto, que a operação visa o repatriamento "de cidadãos europeus residentes em Wuhan ou na zona envolvente", ou seja, pessoas que estão, neste momento, em regime de quarentena.

"O que nós pedimos às autoridades chinesas é que seja aberta uma exceção nesse regime de quarentena para permitir que cidadãos europeus possam ser repatriados para os respetivos países", explicou o ministro, sublinhando que "o objetivo principal é que a operação se realize com todas as condições de segurança e eficácia".

Um dos portugueses em Wuhan confirmou, posteriormente, à RTP, que foi informado que amanhã deverá estar no consulado francês pelas 18 horas. Embarcará rumo a Paris com Lisboa como destino final.

O A380, o maior avião comercial do mundo que vai fazer o repatriamento de cidadãos europeus desde Wuhan descolou do Aeroporto de Beja às 10h06 desta quinta-feira. Até chegar a território chinês, o avião fará duas paragens, em Paris, França, e em Hanói, no Vietname.

Esta operação atraiu dezenas de curiosos às imediações do Aeroporto de Beja para assistirem à partida do avião que vai tirar 350 pessoas de Wuhan.

"Está tudo preparado para a missão. Estamos prontos para ir e trazer as pessoas, portugueses incluídos", disse o comandante da companhia aérea portuguesa Hi Fly, esta quinta-feira aos jornalistas, antes da partida. 

Quanto a portugueses que irão ser retirados da região, os números divergem. Fonte do Executivo comunitário adiantou esta quarta-feira à agência Lusa que "17 portugueses" queriam abandonar a cidade chinesa, mas o Governo adiantou ao Notícias ao Minuto que são 15 - dos quais 14 residentes em Wuhan.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório