Meteorologia

  • 13 DEZEMBRO 2019
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

Câmara de Lisboa deverá apresentar projeto para Infante Santo em janeiro

O projeto das obras a realizar na avenida Infante Santo para melhorar a segurança rodoviária deverá ser apresentado em janeiro pela Câmara de Lisboa e irá incluir a construção de um separador central e colocação de mais passadeiras.

Câmara de Lisboa deverá apresentar projeto para Infante Santo em janeiro

"Penso que em janeiro estamos em condições de mostrar o projeto preliminar", anunciou o vereador responsável pelo pelouro da Mobilidade e Segurança, Miguel Gaspar (PS), na Assembleia Municipal de Lisboa.

Segundo o autarca, entre as soluções previstas para a avenida Infante Santo, na freguesia da Estrela, está a construção de um separador central, a colocação de árvores, o estreitamento das vias e a definição de uma velocidade máxima de 50 quilómetros/hora, "ou menos", a melhoria dos corredores Bus e a colocação de mais passadeiras.

Miguel Gaspar, que reconheceu que as preocupações já transmitidas pelos moradores da zona "têm toda a razão de ser", alertou, contudo, que a apresentação do projeto não irá significar o arranque imediato das obras, pois primeiro será necessário adjudicar a obra, entre outros procedimentos.

A intervenção do vereador responsável pelo pelouro da Mobilidade da autarquia de Lisboa seguiu-se à discussão de uma petição apresentada à Assembleia Municipal em março para a criação de "condições de segurança pública e rodoviária para os moradores, trabalhadores e pessoas de passagem" na avenida Infante Santo.

Na apresentação da petição esta tarde na reunião da Assembleia Municipal, a primeira subscritora, Joana de Sousa Coutinho, sintetizou as soluções preconizadas para aquela artéria, falando na colocação de mais semáforos com passadeiras, "a uma distância de 150 metros entre elas", a colocação de sinais com avisos do limite máximo de velocidade permitido, a colocação de "pinos centrais ou um mini espaço verde para impedir a inversão de marcha", a introdução de lombas e a existência de uma alternativa segura para fazer inversão de marcha "com uma ou duas rotundas".

A petição, que em março já tinha recolhido mais de 500 assinaturas, deu origem a uma recomendação da Assembleia Municipal de Lisboa à autarquia, que foi hoje aprovada do unanimidade.

Na recomendação, a Assembleia Municipal recorda que a Infante Santo "é um problema que existe no centro de Lisboa que urge resolver, uma vez que já aconteceram vários acidentes graves e inclusive mortais".

Entre as propostas apresentadas na recomendação está o "reperfilamento da avenida Infante Santo", criando um separador central que torne a artéria "mais urbana, estreitando as vias de circulação e introduzindo melhorias ao nível do corredor Bus".

É ainda recomendada a introdução de mais travessias de peões, protegidas por semáforos com a indicação de dispositivo de controlo de velocidade em particular em sentido descendente, e a criação de uma solução que permita "a continuidade da estruturação do tráfego da cidade mais humanizada, com espaços verdes e sombreamentos".

A Assembleia Municipal de Lisboa pede também à autarquia que "estude outras soluções que possam complementar os objetivos de segurança" e que apresente publicamente o projeto para a avenida quando este estiver terminado.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório