Meteorologia

  • 23 JULHO 2019
Tempo
26º
MIN 22º MÁX 28º

Edição

Ministro da Ciência defende direitos humanos durante visita de homólogo

O ministro da Ciência e Tecnologia, Manuel Heitor, defendeu hoje o respeito pelos direitos humanos durante uma intervenção no Centro Científico e Cultural de Macau, em Lisboa, que visitou acompanhado pelo homólogo chinês, Wang Zhigang.

Ministro da Ciência defende direitos humanos durante visita de homólogo

"Todos os avanços tecnológicos têm de ser desenvolvidos com base na compreensão, no respeito pelos direitos humanos e preservação da nossa identidade", disse Manuel Heitor, assinando que Portugal é um país "aberto à cooperação com todo o mundo".

A visita às instalações do Centro Científico e Cultural de Macau insere-se no programa da comitiva chinesa, que deverá marcar o início do desenvolvimento do acordo celebrado no ano passado durante a visita do Presidente da República Popular da China, Xi Jinping, a Portugal, disse Manuel Heitor à agência Lusa no final da sessão.

O ministro destacou que vai ser inaugurado no sábado, nas Caldas da Rainha, o laboratório STARLab, destinado a desenvolver tecnologias e sistemas de engenharia para melhorar o conhecimento, a gestão e exploração em várias áreas emergentes, desenvolvido em parceria por uma empresa portuguesa e a Academia das Ciências chinesas.

"Vamos hoje à tarde promover também os temas de tradução simultânea", acrescentou, referindo-se a uma iniciativa que envolve outra empresa portuguesa e que será tema de uma reunião de trabalho ("China - Portugal Science and Tecnology Partnership 2030"), com representantes de empresas e centros de investigação chineses.

Em cima da cima da mesa estão ainda novas formas de cooperação na saúde e a projeção do Centro Científico e Cultural de Macau para "uma nova relação com a China", por ser um local onde os chineses "estudam o futuro daquilo que será a nova Rota da Seda", que tem componentes espaciais, energéticas e da própria língua.

"Queremos transformar este centro num centro de cooperação entre Portugal e a China", afirmou, indicando que está aberto um concurso público para o novo diretor do centro.

De acordo com Manuel Heitor, Portugal continuará a defender os direitos humanos, a identidade dos povos e a dignidade, no plano das relações internacionais.

O responsável chinês está em Portugal desde quinta-feira, e até sábado, com uma comitiva composta por investigadores e representantes de instituições de ensino superior e de centros de investigação da China.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório