Meteorologia

  • 20 JULHO 2019
Tempo
25º
MIN 23º MÁX 26º

Edição

Funcionários judiciais concentrados em Faro no último dia de greve

Os funcionários judiciais estão concentrados desde as 09h de hoje em Faro para cumprir o último de cinco dias de greve alternados e em protesto pela forma de integração de um suplemento de 10% no salário.

Funcionários judiciais concentrados em Faro no último dia de greve
Notícias ao Minuto

10:10 - 12/07/19 por Lusa

País Justiça

Em declarações à agência Lusa cerca das 09:00, o presidente do Sindicato dos Funcionários Judiciais, adiantou que os trabalhadores já começaram a concentrar-se junto ao Palácio da Justiça, em Faro, aguardando-se ainda a chegada de autocarros vindos de Évora e Beja.

"Estamos a começar a concentrar-nos. Sabemos que os Palácios da Justiça e Faro e Olhão estão fechados. A esta hora ainda não é possível fazer um balanço da greve, mas à semelhança dos outros quatro dias de greve este também deverá ser de grande mobilização", disse.

No entendimento de Fernando Jorge, a maioria dos tribunais do país deverão estar encerrados, uma vez que o Tribunal da Relação de Lisboa proferiu acórdãos no sentido de que não havia necessidade de serviços mínimos.

"O balanço destes cinco dias de greve é muito positivo. Estivemos sempre com uma adesão entre 85 a 90%. No entanto, esta adesão já era esperada e mostra a insatisfação das pessoas, mas também a determinação em protestar", disse.

De acordo com Fernando Jorge, o início das férias judiciais que se avizinham não vai "parar a luta" dos funcionários judiciais.

"A partir de agora vamos entrar num período de férias judiciais, o que implica alguma suspensão das formas de luta. Contudo, para a semana vamos ter uma reunião do secretariado e analisar o que iremos fazer", disse.

O presidente dos Funcionários Judiciais adiantou que mesmo durante o período das férias vai decorrer a entrega dos processos eleitorais nos tribunais.

"Naturalmente nós aproveitaremos este período para mostrar o nosso descontentamento. Os nossos problemas têm de ser resolvidos pelos governos seja este ou o que vier a seguir. Por isso, é evidente que vamos manter o protesto até às eleições", concluiu.

Os funcionários judiciais cumprem hoje o último de cinco dias alternados de greve em protesto pela forma de integração de um suplemento de 10% no ordenado, que resulta em perda salarial.

A greve estendeu-se pelos dias 25 e 28 de junho e 02 e 04 de julho e termina hoje, tendo registado, segundo o Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ), elevada adesão e motivado o adiamento de alguns julgamentos e diligências processuais.

Em causa está o Decreto-Lei de Execução Orçamental de 2019 que integra um suplemento de 10% no vencimento dos oficiais de justiça. Segundo o diploma, este valor é abonado 11 vezes por ano, mas o pagamento é dividido pelos 14 salários auferidos pelos trabalhadores durante um ano.

Atualmente, os oficiais de justiça recebem este subsídio 11 meses por ano e não está integrado no ordenado e exigem ainda a sua integração no ordenado e o pagamento de 14 meses.

O SFJ está a ponderar um novo conjunto de greves para o período eleitoral das legislativas (setembro/outubro) caso o Governo não reveja esta situação.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório