Meteorologia

  • 27 JUNHO 2019
Tempo
17º
MIN 15º MÁX 18º

Edição

Ministro "repudia" cartazes xenófobos na faculdade de Direito de Lisboa

Imagens dos cartazes colocados no edifício da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa começaram a circular, esta segunda-feira, nas redes sociais e logo geraram controvérsia.

Ministro "repudia" cartazes xenófobos na faculdade de Direito de Lisboa

A campanha eleitoral para a Associação de Estudantes da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa está a ser notícia e não pelas melhores razões.

Isto porque, tal como denunciou ontem uma estudante brasileira, foram colocados cartazes com conteúdo xenófobo no interior do edifício universitário.

“Grátis se for para atirar a um ‘zuca’ (que passou à frente no mestrado)”, lia-se num cartaz que se encontrava junto a uma caixa de madeira que continha pedras no seu interior.

Face à polémica, o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) emitiu, esta terça-feira, um comunicado “repudiando veemente os acontecimentos” em causa.

E, nesta senda, informa que “assim que teve conhecimento da situação contactou o reitor da Universidade de Lisboa, solicitando esclarecimentos, e o embaixador do Brasil em Portugal”.

Frisando que “Portugal se pauta por ser um país de acolhimento e de integração”, o ministro Manuel Heitor garante que tem “combatido manifestações de abuso, humilhação e subserviência no espaço público ou dentro das instituições”.

“É neste contexto que o MCTES encara com grande repúdio os comportamentos registados na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa”, acrescenta o governante.

Por sua parte, a reitoria da universidade emitiu um comunicado no qual é garantido que "não serão toleradas quaisquer ações ofensivas relativamente a alunos da Faculdade".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório