Meteorologia

  • 17 NOVEMBRO 2019
Tempo
15º
MIN 11º MÁX 17º

Edição

Carris é "corresponsável" por descarrilamento de elétrico, diz sindicato

O Sindicato Nacional dos Motoristas (SNM) acusou hoje a Carris de ser "corresponsável" pelo descarrilamento de um elétrico, em Lisboa, ocorrido a 14 de dezembro, com 28 feridos, e espera que o guarda-freio não sirva de "bode expiatório".

Carris é "corresponsável" por descarrilamento de elétrico, diz sindicato
Notícias ao Minuto

18:48 - 02/01/19 por Lusa

País Carris

Em 28 de dezembro do ano passado, duas semanas após o acidente, a Comissão de Inquérito anunciou que o descarrilamento do elétrico da carreira 25 se deveu a "erro humano", não tendo o guarda-freio respeitado sinalização específica, nem acionado de "forma correta" os sistemas de frenagem (travagem), razões pelas quais a Carris decidiu instaurar um processo disciplinar ao motorista.

"A eventual inexperiência do guarda-freio, aliada ao comportamento negligente ou doloso da Carris, por esta não ter procedido à revisão do manual de formação contínua do guarda-freio, por não ter reforçado a quantidade necessária de inspetores, no sentido de potenciar e reforçar a formação e a inspeção dos locais, e por nada ter feito no sentido de verificar se, efetivamente, existia ou não um desrespeito generalizado da sinalização pelos tripulantes, concorreu de forma definitiva para o acidente por inércia", refere o SNM, em comunicado.

Este sindicato "espera que o guarda-freio não seja agora o bode expiatório" do acidente.

"O Governo mudou, mas a inércia parece ter ficado. O mal que o Governo anterior fez à Carris não pode nem deve servir para desresponsabilizar o atual Governo e a Câmara Municipal de Lisboa, pois nesta matéria ambos têm responsabilidades", indica a nota.

O comunicado acrescenta que, "todos os dias, todos os tripulantes da Carris fazem o seu melhor em prol da população que servem com grande dignidade e profissionalismo", salientando que estes profissionais "não aceitam que alguém com responsabilidades na Carris venha agora afirmar publicamente que os tripulantes da Carris são desrespeitadores das regras mais elementares".

"A Carris é uma empresa segura e são os tripulantes que fazem da Carris uma das empresas mais seguras do mundo. É aquela que tem a menor sinistralidade rodoviária e de menor gravidade. Facto que deveria ser enaltecido por todos, a começar pela própria Carris", sublinha o Sindicato Nacional dos Motoristas.

O SNM diz ainda esperar "serenamente o desenrolar dos acontecimentos", que a Carris "seja célere e, acima de tudo, imparcial com as conclusões que irá retirar".

O descarrilamento do elétrico 576, carreira 25E, que faz a ligação Campo de Ourique -- Praça da Figueira, ocorreu no dia 14 de dezembro do ano passado no cruzamento da rua São Domingos à Lapa com a rua Garcia de Orta, cerca das 18:00, tendo feito 28 feridos ligeiros, incluindo o guarda-freio.

À data do acidente, o guarda-freio tinha 23 dias de condução, tendo iniciado a atividade no passado dia 06 de novembro, e já tinha tido um acidente com responsabilidade no dia 06 de dezembro, refere a Carris, sem avançar mais pormenores sobre este acidente.

Posteriormente a este acidente de 06 de dezembro, o guarda-freio foi acompanhado e foram dados conselhos para guardar distância de segurança para os veículos da frente.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório