Meteorologia

  • 12 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Fenprof acusa ministro de "transformar roubo em subida salarial"

A federação dos professores considera que Tiago Brandão Rodrigues tentou manipular a opinião pública no Parlamento e que deve refletir se "tem condições para ser ministro da Educação".

Fenprof acusa ministro de "transformar roubo em subida salarial"
Notícias ao Minuto

23:59 - 02/11/18 por Fábio Nunes 

País Protesto

No dia em que Tiago Brandão Rodrigues, o ministro da Educação, foi ouvido no Parlamento, os professores protestaram em frente à Assembleia da República. No final de mais um dia de luta, e num comunicado enviado às redações, a Fenprof acusa o ministro de “transformar um roubo em aumento salarial”.

“É inadmissível, por ser mentira, que o ministro da Educação tenha afirmado na Assembleia da República que os professores irão ter, até 2023, um aumento salarial de 3,6% ao ano, totalizando mais de 19%. É falso!”, sublinha a Fenprof, que afirma ainda que Tiago Brandão Rodrigues “tenta manipular a opinião pública virando-a contra os professores”.

“Quem usa a desonestidade política como estratégia para isolar trabalhadores, no caso os professores, deveria pensar se tem condições para ser ministro de um país cuja Lei Fundamental respeita as regras da Democracia”, pode ler-se no comunicado.

A Fenprof frisa que o ministro da Educação “pretende esconder que os professores são discriminados”, pois no seu caso, “o descongelamento das carreiras comum a toda a Administração Pública, não recupera um só dia do tempo que esteve descongelado”.

A federação realça ainda que, na véspera do Dia Mundial do Professor, “o Governo decidiu apagar mais de 6 anos e meio de serviço cumprido pelos professores”.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório