Meteorologia

  • 20 NOVEMBRO 2018
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 14º

Edição

Ladrões em fuga: Uma história de crime entre tios e sobrinho

Três assaltantes "considerados perigosos" estão à solta desde que, ontem à tarde, fugiram do tribunal no Porto. A PSP montou uma verdadeira caça ao homem, mas, até ao início da manhã desta sexta-feira, nenhum dos suspeitos havia sido detido.

Ladrões em fuga: Uma história de crime entre tios e sobrinho

Os três homens que, na quinta-feira à tarde, fugiram do Tribunal de Instrução Criminal do Porto, continuam a monte.

O Notícias ao Minuto sabe que nenhum dos assaltantes – tios e sobrinho – foi detido durante a madrugada, tal como confirmou fonte da PSP.

Aliás, a mesma fonte referiu que trabalha “há vários anos” no Porto e “esta foi a primeira vez" que algo deste género aconteceu, pelo menos daquilo que tem conhecimento.

No entanto, recordou duas tentativas que tiveram lugar na própria sala de audiência, mas que se revelaram infrutíferas.

Porém, ontem foi diferente. Depois de terem ouvido da boca do juiz que iriam aguardar o julgamento em prisão preventiva, Emanuel, Fernando e Hugo foram encaminhados às celas, enquanto aguardavam pela carrinha celular para serem então transportados para a prisão.

Mas um dos assaltantes pediu para se despedir da namorada e terá sido este episódio que permitiu a fuga dos criminosos.

Até ao momento a PSP ainda não explicou como é que os detidos conseguiram fugir. Sabe-se que o fizeram depois do contacto de um deles com a namorada, o que leva a crer que ela tenha tido um papel importante na fuga.

O que se sabe em concreto é que tios e sobrinho subiram umas escadas para o piso superior do tribunal onde abriram uma janela e saltaram para o terraço do primeiro andar. Já fora das instalações do tribunal, os três assaltantes correram até à Praça da República onde apanharam um táxi.

Nesta senda, a PSP partilhou com os órgãos de comunicação social e a sociedade civil as fotografias dos três suspeitos, pedindo ajuda para a sua captura, mas ressalvando que se trata de três indivíduos "considerados perigosos" - quem tiver informações acerca dos suspeitos deve entrar em contacto com a polícia.

O Notícias ao Minuto apurou que a namorada de um deles foi identificada pela PSP, mas não detida, e também não terá sido ainda interrogada. 

Crime, um negócio de família

Emanuel e Fernando Santos, de 34 anos, são irmãos gémeos e ambos contam com condenações por roubos. Um deles chegou mesmo a ser condenado a prisão efetiva, uma pena que não cumpriu, razão pela qual havia pendente sobre si um mandado de detenção.

O outro gémeo, com os mesmos antecedentes, foi também condenado a uma pena de prisão, mas suspensa, o que lhe permitiu continuar a atividade criminosa que é, aliás, um meio de subsistência da família.

Isto porque o terceiro assaltante, Hugo Saraiva – conhecido no meio criminal pela alcunha de Schevchenko – tem 20 anos e é sobrinho dos irmãos gémeos.

Fernando e Emanuel Santos, e Hugo Saraiva, de 35 e 25 anos respetivamente, foram detidos em flagrante na quarta-feira em Baguim do Monte, Rio Tinto. São suspeitos de serem os autores de 30 assaltos violentos contra idosos a quem agrediam e aterrorizavam com ameaças e colocavam sacos de plástico na cabeça.

Aquando da sua detenção, o comissário Afonso Sousa, da Divisão de Investigação Criminal da PSP explicou que os roubos “terão começado em fevereiro” e, apesar de o grupo estar indiciado por 30 crimes de roubo, é possível que “possam ser mais”.

Nesta senda, o responsável referiu ainda que o “valor global dos roubos será de uns 500 mil euros, entre dinheiro e bens”.

Além do número de crimes, a violência dos mesmos leva a PSP a descrever os assaltantes em fuga como "perigosos”, sendo que existe a forte possibilidade de estarem armados.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório